Sobre os cookies neste site

Este site usa cookies para melhorar sua experiência on-line. Ao continuar a usar este site sem alterar suas preferências de cookies, consideramos que você está concordando com o uso de cookies. Para mais informações ou para alterar suas preferências de cookies, visite nossa política política de cookies.

Aceitar
Escolha sua plataforma e compre
Experimente grátis por um mês com 10 licenças.
Para que vai ser usada a conta?
Cadastre-se

Confirme que o uso das avaliações e treinamentos é para você. Você criará uma conta pessoal. Este tipo de conta foi especialmente criado para ajudar você a avaliar e treinar suas habilidades cognitivas

Confirme se as avaliações e os programas de treinamento cognitivos serão usados por seus pacientes. Você vai criar uma conta de gerenciamento de pacientes, a fim de dar a eles acesso às avaliações e programas de treinamento de CogniFit

Confirme que você deseja oferecer treinamento e/ou avaliações cognitivas para seus familiares ou amigos. Você criará uma conta familiar. Esta conta foi criada para fornecer aos membros de sua família acesso a avaliações e treinamentos de CogniFit.

Por favor, confirme que o uso dos treinamentos e avaliações cognitivos é para os participantes do estudo de pesquisa. Você criará uma conta de pesquisa. Esta conta será especialmente desenvolvida para ajudar os pesquisadores em seus estudos nas áreas cognitivas.

Confirme se as avaliações e os programas de treinamento cognitivos serão usados por seus alunos.Você vai criar uma conta de gerenciamento de alunos, a fim de dar a eles acesso às avaliações e programas de treinamento de CogniFit.

Para usuários a partir de 16 anos. Crianças menores de 16 anos podem usar CogniFit com um dos progenitores em uma das plataformas para famílias.

loading

Ao se registrar e usar CogniFit, você aceita que leu, entendeu e que está de acordo com as de Uso e a de Privacidade de CogniFit.

corporativelanding_funciones-ejecutivas_social_picture
Esta página é apenas para informação. Não vendemos produtos para tratar doenças. Os produtos de CogniFit para tratar doenças estão atualmente em processo de validação. Para saber mais, visite a plataforma de pesquisa de CogniFit
  • Acesse uma bateria completa de testes cognitivos para avaliar as funções cognitivas

  • Identifica e avalia a presença de alterações ou déficits nas funções executivas

  • Estimule e melhore sua função executiva e outras funções cognitivas

Começar Agora
loading

O que são as funções executivas?

As funções executivas são um conjunto de habilidades necessárias para o controle e a autorregulação da conduta. As funções executivas permitem estabelecer, manter, supervisar, corrigir e realizar um plano de ação. Este conjunto de funções cognitivas fazem parte de nossas vidas cotidianas e nos ajudam a realizar atividades diárias com sucesso e eficácia. O termo foi proposto por Muriel Lezak em 1982.

Este grupo de habilidades cognitivas está principalmente indexado às estruturas pré-frontais do cérebro. O córtex pré-frontal dorsolateral, o córtex pré-frontal ventromedial, o córtex pré-frontal orbitofrontal e o córtex anterior cingulado são as áreas cerebrais mais vinculadas às funções executivas. Com os avanços científicos dos últimos anos, você pode obter uma estimativa da integridade funcional dessas estruturas avaliando as funções executivas. As funções executivas podem ser treinadas e melhoradas com a prática e o treinamento cognitivo.

Que habilidades cognitivas compõem as funções executivas?

Embora haja algum debate sobre o que são as funções executivas, existe um consenso geral sobre quais habilidades compõem as nossas funções executivas. As principais habilidades são as seguintes:

  • Alteração: habilidade para adaptar suas opiniões e condutas a situações novas, variáveis e inesperadas.
  • Inibição: habilidade para controlar respostas impulsivas e automáticas e contestar usando a atenção e o raciocínio..
  • Atualização: habilidade para supervisar a conduta e garantir que você está realizando adequadamente o plano de ação estabelecido.
  • Planejamento: habilidade para pensar em futuros eventos e antecipar mentalmente a maneira correta de realizar uma tarefa ou alcançar um objetivo específico.
  • Memória operacional: habilidade para armazenar e lidar com informações temporariamente para realizar tarefas cognitivas complexas.
  • Tomada de decisões: habilidade para selecionar uma opção entre diferentes alternativas de forma eficiente e criteriosa.
  • Resolução de problemas: habilidade para chegar a uma conclusão lógica considerando algo desconhecido.

Exemplos de funções executivas

  • As funções cognitivas desempenham um papel em quase todos os trabalhos ou profissões que precisam de organização, planejamento, resolução de problemas, tomada de decisões ou processamento de dados. Qualquer função, desde trabalhar em uma loja a fazer uma cirurgia de coração aberto, usará todas essas habilidades cognitivas.
  • As funções executivas também desempenham um papel fundamental no estudo, pois permitem controlar a atenção e manter a concentração durante a aula e organizar as anotações para uma prova.
  • Você usa as funções executivas ao organizar uma viagem de carro, quando algo inesperado acontece e é preciso tomar uma decisão rápida, ou quando é necessário deter uma ação não apropriada para uma situação.
  • As funções executivas são importantes para organizar planos de forma eficaz e bem-sucedida, realizar tarefas, adaptar-se a uma alteração inesperada (se há trabalhos de construção na estrada) e executar várias atividades cotidianas diferentes que você realiza no dia a dia.

Síndrome desexecutiva e outros transtornos associados aos problemas com as funções executivas

Uma lesão nas estruturas pré-frontais pode causar, entre outros problemas, anosognosia (déficit de auto-consciência), abulia (falta de motivação), dificuldade para seguir ações, problemas com a conduta e as emoções, rigidez cognitiva, etc. Um problema com as funções executivas também pode alterar a regulação adequada dos processos cognitivos. Ter funções executivas deficientes pode dificultar a realização de tarefas cotidianas.

A síndrome mais conhecida associada às funções executivas deficientes é a síndrome desexecutiva ou síndrome frontal. Está síndrome se caracteriza por apresentar deficiências em diversas habilidades cognitivas, como a motivação, fluidez, flexibilidade, autoregulação, planejamento e tomada de decisões. Isso causa uma conduta desorganizada que está pouco adaptada ao entorno e pode provocar mudanças de personalidade e variações de humor. Esta síndrome pode estar causada por uma lesão cerebral no córtex dorsolateral, derivada de um derrame, uma encefalopatia crônica traumática (ETC), tumores ou doenças neurodegenerativas, como a doença de Pick. Dada a importância das habilidades cognitivas na vida diária, é fundamental realizar uma avaliação da síndrome desexecutiva.

Além da síndrome desexecutiva, o dano pré-frontal pode causar outros problemas, como a síndrome orbitofrontal (que, em casos extremos, pode causar uma mudança de personalidade importante devido ao dano no córtex orbitofrontal) ou síndrome mesial frontal (é principalmente a falta de motivação comportamental e apática, além da falta de iniciativa de comunicação).

Algumas pessoas também experimentam problemas com as funções executivas sem ter nenhum tipo de lesão cerebral, como acontece com a dislexia, a discalculia, o Transtorno de Défice de Atenção e Hiperatividade (TDAH), o autismo ou a esquizofrenia.

Como é possível analisar e avaliar as funções executivas?

As funções executivas permitem realizar várias tarefas cotidianas de forma correta e eficiente, e por isso avaliar as funções executivas pode ajudar a melhorar a vida diária em várias áreas. Áreas acadêmicas: saber se o estudante tem dificuldade para controlar a sua conduta na sala de aula, ou se pode ter dificuldade em organizar as informações aprendidas. Áreas clínicas: entender se o paciente pode ter problemas para adaptar impulsos e estados emocionais a uma situação. Áreas profissionais: saber se um funcionário será capaz de resolver problemas e tomar decisões quando for necessário.

Com uma bateria completa de avaliação neuropsicológica, podemos avaliar de forma eficiente e precisa diferentes habilidades cognitivas, como as que compõem as funções executivas. CogniFit conta com vários testes profissionais para analisar as habilidades cognitivas que formam as nossas funções executivas, como a inibição, o planejamento, a alteração, a atualização e a memória operacional. Os testes que CogniFit usa para avaliar essas habilidades cognitivas são baseados no clássico teste NEPSY, Teste de Simulação de Problemas de Memória (TOMM), Teste Wisconsin de Classificação de Cartas (WCST), Teste de Stroop, Teste de Variáveis de Atenção (TOVA), Teste de Desempenho Contínuo (CPT), Teste de Hooper de Organização Visual (VOT), a Escala de Memoria de Wechsler (WMS) e o Teste da Torre de Londres (TOL). Além das funções executivas, os testes também avaliam o tempo de resposta, a percepção visual, a percepção do espaço, a nomeação, a memória contextual, a memória visual de curto prazo, a memória auditiva de curto prazo, a memória de curto prazo, o reconhecimento, a velocidade de processamento, a exploração visual, a coordenação óculo-manual e a atenção dividida.

  • Teste de identificação COM-NAM: Uns objetos serão exibidos no formato de imagem ou som. O usuário deve dizer como foi apresentado o objeto (imagem ou som) a última vez que ele foi exibido. Se o objeto for apresentado por primeira vez, o usuário deve selecionar a opção correspondente.
  • Teste de sincronização UPDA-SHIF: Uma bola em movimento será exibida na tela. O usuário deve manter o cursor na bola em movimento com o maior cuidado possível.
  • Teste de simultaneidade DIAT-SHIF: O usuário deve seguir uma bola branca que se move aleatoriamente na tela e prestar atenção às palavras exibidas no meio da tela. Quando a palavra que aparecer no meio corresponda com a cor em que está escrita, o usuário deve dar uma resposta (prestando atenção aos dois estímulos simultaneamente). Nesta atividade, o usuário verá mudanças de estratégia, novas respostas e terá que usar suas habilidades visuais e de atualização ao mesmo tempo.
  • Teste de processamento REST-INH: Serão exibidos na tela blocos de números e formatos diferentes. Primeiro, o usuário deve prestar atenção ao tamanho do formato e indicar qual é maior. Depois, ele deve indicar que bloco tem o número mais elevado.
  • Teste de equivalências INH-REST: Alguns nomes de cores serão exibidos na tela, e o usuário deve dar uma resposta o mais rápido possível quando a palavra corresponda à cor em que está escrita. Se não corresponder, o usuário não dará nenhuma resposta.
  • Teste de reconhecimento WOM-REST: Três objetos comuns serão exibidos na tela. Primeiro, o usuário deve lembrar-se da sequência em que foram apresentados, o mais rápido possível. Depois, quarto séries de três objetos serão apresentadas e o usuário deverá identificar qual é a sequência inicial equivalente.
  • Teste sequencial WOM-ASM: Uma série de objetos de diferentes números será exibida na tela. O usuário deve memorizar a série de números para repeti-los na ordem correta. Primeiro, a série será de apenas um número e depois será incrementada progressivamente até o usuário cometer um erro. O usuário terá que repetir a série depois que ela seja exibida no computador.
  • Teste de concentração VISMEN-PLAN: Uns estímulos serão exibidos aleatoriamente na tela e iluminados em uma ordem específica (juntamente com um som). O usuário deve ficar muito atento à iluminação e aos sons para depois repetir a sequência na mesma ordem.
  • Teste de programação VISMEN-PLAN: Mova a bola através do labirinto com o menor número de movimentos e o mais rápido possível.

Como é possível melhorar as funções executivas?

Todas as nossas habilidades cognitivas podem ser treinadas e melhoradas.

A neuroplasticidade é a base da reabilitação e melhoria das funções executivas e de outras habilidades cognitivas. CogniFit criou uma bateria de exercícios clínicos para ajudar a recuperar os déficits nas funções executivas e em outras funções. Tal como acontece com nossos músculos, o cérebro e suas conexões podem ser usados e desafiados para serem fortalecidos e funcionarem melhor. Se você treinar com frequência as funções executivas, as conexões e estruturas do cérebro também serão reforçadas.

CogniFit conta com uma equipe de profissionais especializados na plasticidade sináptica e nos processos de neurogênese, que permitiu criar o programa personalizado de estimulação cognitiva para adequar-se às necessidades de cada usuário individual. O programa começa com uma avaliação das funções executivas e de outras habilidades cognitivas fundamentais. Com os resultados obtidos dessa avaliação, o programa de estimulação cognitiva de CogniFit criará automaticamente um plano de treinamento personalizado para exercitar as funções executivas do usuário e outras habilidades cognitivas cuja pontuação foi inferior à média na avaliação inicial.

A única maneira de melhorar as funções executivas é realizar uma estimulação cognitiva consistente e desafiante. CogniFit conta com uma avaliação profissional e ferramentas de reabilitação para ajudar a melhorar essas funções cognitivas. CogniFit recomenda treinar 15 minutos por dia, de duas a três vezes por semana.

A avaliação e o treinamento cerebral de CogniFit está disponível online e em dispositivos móveis. Existem vários jogos e atividades interativos para reproduzir em computador, tablet ou celular. Após cada sessão, CogniFit criará um gráfico detalhado com o progresso cognitivo do usuário.

Escrito por David Asensio

Por favor, escreva o seu endereço de e-mail