Escolha sua plataforma e compre
Experimente grátis por um mês com 10 licenças.
Para que vai ser usada a conta?
Cadastre-se

Para usuários de 13 anos ou mais. Crianças menores de 13 anos podem usar CogniFit com um dos progenitores.

loading

Ao se registrar e usar CogniFit, você aceita que leu, entendeu e que está de acordo com as de Uso e a de Privacidade de CogniFit.

corporativelanding_Neuronas_social_picture

Neurônios

Motivos pelos quais podem viver mais e melhor

  • Programa neurocognitivo para treinar suas habilidades cognitivas.

  • Plataforma online para treinar suas capacidades e fortalecer as mais fracas.

  • Veja seus resultados após algumas sessões. Registre-se e experimente grátis!

loading

Que são os neurônios? São células pequenas que desempenham as funções relacionadas com o sistema nervoso. Em nosso cérebro, existem milhões de neurônios, os cientistas calculam que temos cerca de 80 milhões quando nascemos. À medida que crescemos, esse número diminui. Depois dos 80 anos, teremos perdido 30% de nossos neurônios. Ao longo da vida, perdemos e regeneramos neurônios constantemente. Através do processo de regeneração dos neruônios, são geradas novas conexões que produzem um processo denominado neurogênese. Esse processo permite a criação de novos neurônios durante a vida da pessoa.

As pessoas realizam atividades diárias que podem causar a deterioração neuronal e, portanto, a deterioração cognitiva. Ações como beber, fumar, não dormir, não comer bem ou o estresse podem causar uma deterioração mais rápida. Em CogniFit, queremos ajudar você a regenerar seus neurônios, criando novas conexões e treinando sua capacidade cognitva.

Muitas pessoas já ouviram a expressão "deveríamos usar a mente para não atrofiá-la", geralmente aplicada ao exercício físico, mas também aos neurônios. A seguir, são apresentados os motivos pelos quais é necessário manter as células cerebrais ativas.

  • As células cerebrais ativas recebem mais quantidade de sangue.

Os cientistas sabem que as zonas ativas do cérebro usam mais energia e portanto precisam de mais oxigênio e glicose. Desta forma, estas áreas recebem mais sangue com o propósito de satisfazer a demanda de neurônios ativos. A medida que você ativa seu cérebro, o sangue flui para as células cerebrais funcionais. As imagens da ressonância magnética, são usadas para entender como o sangue flui no cérebro. Estas imagens mostraram que nossas células cerebrais, também conhecidas como neurônios, dependem muito do abastecimento de oxigênio. Quanto mais se exercita o cérebro, mais se ativam os neurônios, e mais abastecimento de sangue recebem. Por outro lado, uma célula cerebral inativa recebe cada vez menos sangue e acaba morrendo.

  • As células cerebrais ativas têm mais conexões com outras células cerebrais.

Cada célula cerebral está conectada com o entorno através de rápidos impulsos elétricos. As células cerebrais ativas tendem a produzir dendritos, que são como braços pequenos que se estendem para conectar-se com outras células. Uma única célula pode ter até 30.000 conexões. Como resultado, se converte em parte de uma rede neuronal altamente ativa. Quanto maior seja a rede neuronal da célula, mais possibilidades terá de se ativar e sobreviver.

  • As células cerebrais ativas produzem mais substâncias de "manutenção".

O Fator de Crescimento Neuronal (FCN) é uma proteína produzida em seu corpo, nas células alvo. Esta proteína se liga aos neurônios, para torná-los ativos, diferenciados, e reativos. Quantas mais vezes você desafiar e exercitar seu cérebro, mais FCN é produzido.

  • As células cerebrais ativas estimulam a migração das células benéficas do tronco cerebral.

Estudos recentes demonstraram que as novas células cerebrais são geradas em uma zona específica do cérebro, chamada hipocampo. Essas células cerebrais podem migrar para as áreas cerebrais nas quais são necessárias. Por exemplo, as celulas migrariam a uma área determinada depois de uma lesão cerebral. Estas células migratórias são capazes de imitar as ações das células circundantes, permitindo a restauração parcial de atividade na área prejudicada.

Estrutura de um neurônio

O neurônio está composto por uma estrutura cujas partes principais são o núcleo, o corpo celular e os dendritos. Existem várias conexões entre os neurônios através dos axônios ou de pequenas ramificações. Os axônios ajudam a criar redes, cuja função é transmitir mensagens de neurônio a neurônio. Esse processo recebe o nome de sinapse, que é a conexão dos axônios com cargas elétricas a uma velocidade de 0,001 segundos e pode ocorrer cerca de 500 vezes por segundo.

Estrutura de um neurônio

1. Núcleo

É a parte central de um neurônio. Está localizado no corpo celular e produz energia para as funções celulares.

2. Dendritos

Os dendritos são os "dentes dos neurônios". Formam pequenas ramificações que sobressaem de diferentes partes do neurônio. Em outras palavras, é o corpo celular. A célula geralmente tem várias ramificações e o tamanho depende da função do neurônio e onde está localizado.

3. Corpo celular

É a parte que inclui o núcleo. Aqui é onde as moléculas são produzidas e onde são realizadas as ações vitais mais importantes do neurônio, assim como as funções das células nervosas.

4. Célula de Schwann

As células de Schwann estão localizadas no sistema nervoso periférico e acompanham o neurônio durante seu deselvolvimento e crescimento. Cobrem as ramificações ou axônios e atuam como uma membrana isolante.

5. Mielina

A mielina é uma substância composta por proteínas e lípidos. Está localizada no sistema nervoso neuronal e coberta pelos axônios, ao redor de uma camada grossa com um efeito isolante, sendo capaz de tramsmitir impulsos nervosos. A substância é criada pelas células de Schwann.

6. Terminal axônico

Os terminais axônicos, ou botões sinápticos estão situados no neurônio e divididos em dois terminais cuja função é vincular outros neurônios e criar uma sinapse. Os neurotransmissores do cérebro são locais de armazenamento dos botões sinápticos, em áreas pequenas denominadas vesículas sinápticas.

7. Nódulo de Ranvier

O Nódulo de Ranvier é uma cavidade ou espaço entre cada bainha de mielina das extensões do axônio. O espaço entre cada bainha é suficiente e necessário para otimizar a transmissão de impulsos e garantir que não se perca. A principal função do Nódulo de Ranvier é facilitar o movimento e melhorar o consumo de energia.

8. Axônio

O axônio é outra das partes principais do neurônio. É uma fibra nervosa fina que transmite os sinais elétricos entre os neurônios. Como já foi dito anteriormente, os axônios têm terminações nervosas que acabam na região da sinapse ou nos botões terminais dos axônios. Ao mesmo tempo, os axônios do sistema central nervoso estão rodeados de mielina.

Referências

James Siberski, Evelyn Shatil, Carol Siberski, Margie Eckroth-Bucher, Aubrey French, Sara Horton, Rachel F. Loefflad, Phillip Rouse. Computer-Based Cognitive Training for Individuals With Intellectual and Developmental Disabilities: Pilot Study - The American Journal of Alzheimer’s Disease & Other Dementias 2014; doi: 10.1177/1533317514539376

Preiss M, Shatil E, Cermakova R, Cimermannova D, Flesher I (2013) Personalized cognitive training in unipolar and bipolar disorder: a study of cognitive functioning. Frontiers in Human Neuroscience doi: 10.3389/fnhum.2013.00108.

Shatil E (2013). Does combined cognitive training and physical activity training enhance cognitive abilities more than either alone? A four-condition randomized controlled trial among healthy older adults. Front. Aging Neurosci. 5:8. doi: 10.3389/fnagi.2013.00008

Peretz C, Korczyn AD, Shatil E, Aharonson V, Birnboim S, Giladi N. - Computer-Based, Personalized Cognitive Training versus Classical Computer Games: A Randomized Double-Blind Prospective Trial of Cognitive Stimulation - Neuroepidemiology 2011; 36:91-9. corporativelanding_Neuronas_14

Evelyn Shatil, Jaroslava Mikulecká, Francesco Bellotti, Vladimír Burěs - Novel Television-Based Cognitive Training Improves Working Memory and Executive Function - PLoS ONE July 03, 2014. 10.1371/journal.pone.0101472 corporativelanding_Neuronas_15

Korczyn AD, Peretz C, Aharonson V, et al. - Computer based cognitive training with CogniFit improved cognitive performance above the effect of classic computer games: prospective, randomized, double blind intervention study in the elderly. Alzheimer's & Dementia: The Journal of the Alzheimer's Association 2007; 3(3):S171. corporativelanding_Neuronas_16

Shatil E, Korczyn AD, Peretzc C, et al. - Improving cognitive performance in elderly subjects using computerized cognitive training - Alzheimer's & Dementia: The Journal of the Alzheimer's Association 2008; 4(4):T492.

Por favor, escreva o seu endereço de e-mail