Escolha sua plataforma e compre
Experimente grátis por um mês com 10 licenças.
Para que vai ser usada a conta?
Cadastre-se
loading

Ao se registrar e usar CogniFit, você aceita que leu, entendeu e que está de acordo com as de Uso e a de Privacidade de CogniFit.

corporativelanding_FuncionesCerebrales_social_picture
  • Acesse os exercícios clínicos. Explore as funções cerebrais fundamentais.

  • Estimula e ajuda a fortalecer as funções cerebrais

  • Ajuda a melhorar as habilidades cognitivas e as funções do cérebro. Experimente grátis hoje mesmo!

loading

O que é a atividade cerebral?

Poderíamos dizer que a função cerebral, como parte do Sistema Nervoso Central (CNS) é regular a maioria das funções corporais e mentais. Isso inclui as funções vitais como respirar ou o ritmo cardíaco, das funções básicas como dormir, comer ou o instinto sexual às funções supremas como pensar, lembrar, racioncinar ou falar. Para poder realizar qualquer tarefa aparentemente simples, nosso cérebro tem que desempenhar milhares de processos para garantir que completamos um exercício adequadamente. Um funcionamento cerebral adequado é a chave para ter uma vida saudável.

Em nossa página sobre "as partes do cérebro", mencionamos as funções vitais básicas medidas pelas estruturas cerebrais mais avançadas. Em outras palvras, as estruturas localizadas no rombencéfalo (medula, ponte e cerebelo) e no mesencéfalo. Porém, as funções cerebrais supremas, como raciocinar, memorizar e prestar atenção, são controladas pelos hemisférios e os lobos que compõem o córtex.

O que são as funções cognitivas?

As funções cognitivas são os processos mentais que nos permitem receber, selecionar, armazenar, transformar, desenvolver e recuperar informações dos estímulos externos. Esse processo nos permite entender e relacionar o mundo que nos rodeia mais eficazmente.

No decorrer do dia usamos as funções cerebrais constantemente. É quase impossível fazer alguma coisa sem envolver pelo menos algumas das funções cognitivas que temos disponíveis. Por exemplo: tomar o café da manhã? Ler um livro? Dirigir? Ter uma conversação interessante com seus amigos?

Todas essas atividades que fazemos no dia a dia requerem milhões de conexões e cálculos mentais complexos entre as diferentes partes do cérebro, para nos aprofundar adequadamente no mundo que nos rodeia.

O que são as principais funções cognitivas?

Muitas vezes quando falamos de funções cognitivas supremas, estamos fazendo alusão às habilidades cognitivas que usamos para entender e interagir com o mundo. Embora algumas vezes as estudamos como ideias individuais, temos que nos lembrar de que as funções cognitivas estão sempre relacionadas e às vezes elas se sobrepõem. Vamos analisar quais são as principais funções do cérebro:

ATENÇÃO: A atenção é um processo mental complexo que não pode ser reduzido apenas a uma simples definição, uma estrutura anatômica concreta, e não pode ser avaliada com um único teste porque abrange vários processos. Para simplificar, podemos dizer que a atenção é a função cognitiva ou cerebral que usamos para selecionar os estímulos que chegam simultaneamente ao cérebro, tanto externos (cheiros, sons, imagens...) quanto internos (pensamentos, emoções...), úteis para realizar uma atividade mental ou motora. Na realidade, é um conjunto completo de processos que varia em dificuldade e nos permite realizar adequadamente o resto das funções cognitivas. A atenção pode ser classificada em diferentes tipos, dependendo da sua complexidade.

ATENÇÃO FOCADA: Estar alerta. A habilidade para responder a um estímulo.

ATENÇÃO CONSTANTE: A habilidade para prestar atenção durante um período de no mínimo 3 minutos. É mais conhecido como "concentração". Quando lemos um livro, estamos concentrados.

ATENÇÃO SELETIVA: A habilidade que nos permite prestar atenção em uma tarefa e inibir as distrações do entorno que nos rodeia, como ruídos ou atividades de fundo. Continuando com o exemplo anterior, a atenção seletiva nos permite ler um livro enquanto ouvimos música ou temos a televisão ligada.

ATENÇÃO ALTERNADA: A flexibilidade mental que nos permite alternar a atenção de uma tarefa a outra de forma flexível. Por exemplo, quando lemos ou ouvimos uma música que gostamos, somos capazes de parar um momento para ouvir ou cantar e começar a leitura novamente no lugar onde paramos.

ATENÇÃO DIVIDIDA: A habilidade para responder a mais de uma tarefa ao mesmo tempo, ou fazer duas coisas de uma vez. Por exemplo, quando conversamos com um amigo e escrevemos uma mensagem para outro, ou quando estamos falando por telefone e cozinhando.

Não existe uma única estrutura anatômia responsável pela atenção, mas existem vários circuitos implicados no processo. Existem três sistemas adicionais:

O sistema ativador reticular (SAR) ou sistema de estimulação: É o estado ou nível base de consiência que melhora o processamento de estímulos sensoriais alcançados pelo córtex cerebral. Está composto pelo sistema ativador reticular, o tálamo, o sistema límbico, os gânglios basais e o córtex frontal.

Sistema posterior de atenção: Permite a orientação e localização de estímulos, especialmente os visuais. É utilizado na percepção, na atenção visual-espacial, no processamento de novas informações... As principais estruturas relacionadas a ele estão localizadas no córtex parietal posterior, o pulvinar lateral, o hipocampo e o cingulado anterior.

Sistema anterior de atenção: Nos permite dirigir a atenção à reação. Regula e controla a realização de tarefas cognitivas complexas. O sistema faz parte do cingulado anterior, do córtex pré-frontal dorsolateral, do córtex orbitofrontal, do neoestriado, da área motora suplementar e da área tegmental ventral.

MEMÓRIA: É um processo complexo que nos permite codificar, armazenar e recuperar informações. Se o sistema de atenção não funciona corretamente, não seremos tão eficientes na realização dessas ações. Se não prestamos atenção a alguma coisa, não podemos codificar, armazenar ou recuperar essas informações. Para entender a memória, podemos classificá-la em função de dois critérios:

1-CRITÉRIO TEMPORAL:

Memória de curto prazo:

-Memória imediata

-Memória operativa ou operacional: sistema de armazenamento passivo de curto prazo que nos permite trabalhar com as informações. Por exemplo, quando tentamos lembrar um número de telefone antes de escrever ele em um papel.

Memória a longo prazo

2- ÁREAS ONDE A MEMÓRIA OPERA:

Memória declarativa (explícita): Faz referência às memórias que podem ser conscientemente evocadas.

-Episódica: É a memória autobiográfica que nos permite lembrar conceitos e acontecimentos do passado. Por exemplo, onde fomos de férias no ano passado? Quando eu me formei? Quando eu me casei?

-Semântica: Essa memória faz referência ao que aprendemos e a nosso conhecimento geral do mundo. Qual é a capital da França? O que é uma raiz quadrada?

O lobo temporal medial e o diencéfalo são as estruturas associadas com esse tipo de memória.

Memória não declarativa ou implícita: Faz referência às memórias subconscientes e algumas habilidades como andar de bicicleta ou patinar no gelo. O neocortex, a amígdala (quando são envolvidas as emoções), o corpo estriado e os arcos reflexos.

Também devemos considerar que as zonas de armazenamento estão nos lobos temporais, mas os componentes mais estratégicos estão vinculados aos lobos frontais. (Ver imagem abaixo)

FUNÇÕES EXECUTIVAS: As funções executivas são as funções cognitivas mais complexas. Existem diferentes definições para as funções cognitivas, a maioria incluem o controle da cognição e o controle do pensamento e do comportamento através de vários processos relacionados. Elas abrangem um conjunto de habilidades complexas, tais como a atenção, o foco, o planejamento, a programalção, o regulamento e a verificação do comportamento intencional. As funções executivas estão localizadas no lobo frontal. Segundo Lezack, essas funções podem ser classificadas em uma série de componentes:

1- Definição de objetivos:

-Motivação

-Autoconhecimento

-Como percebemos nosso relacionamento com o mundo

2-Planejamento de estratégias para alcançar objetivos:

-Habilidade para abstrair

-Flexibilidade cognitiva ou a habilidade para criar pensamentos alternativos

-Habilidade para avaliar as diferentes possibilidades e escolher uma para dirigir um comportamento

3-Habilidades usadas na execução de um comportamento:

-Habilidade para simplificar, iniciar, manter e sequenciar comportamentos.

4-Capacidades para realizar de forma eficiente ações e atividades:

-Controle de tempo

-Feedback

-Auto-regulamentação comportamental

Sem as funções executivas, não seriamos capazes de atuar cada dia. Usamos de forma subconsciente essas funções para cada uma das atividades que realizamos. Por exemplo, quando vamos de férias e temos que planejar a viagem: escolher o destino, o tempo que temos e o que podemos fazer nesse tempo, qual itinerário é mais interessante e que tipo de transporte vamos usar. Até uma ação simples como cozinhar requer o uso das funções executivas: desde escolher os ingredientes e utensílios que vamos usar, a vigiar as panelas, calcular o tempo durante o qual a comida deve estar cozida, seguir a receita na ordem correta... Por exemplo, se temos que fazer uma omelete, primeiro devemos colocar os vegetais, depois bater os ovos e por último cozinhar.

LINGUAGEM: A linguagem é um sistema de comunicação simbólico, apresentado através das línguas. A linguagem não é apenas importante para a comunicação com outras pessoas, mas para estruturar nossos pensamentos internos. O processamento da linguagem usa diferentes áreas cerebrais que atuam juntas através de diferentes sistemas funcionais que abrangem especialmente o hemisfério esquerdo. Poderiamos mencionar duas áreas corticais responsáveis pela expressão e recepção da linguagem, principalmente no hemisfério cerebral esquerdo:

1-ÁREA DE EXPRESSÃO DA LINGUAGEM: Inclui diferentes áreas do córtex cerebral.

- Área pré-frontal: Envolvidas nos processos motivadores da linguagem. É onde iniciam a comunicação verbal e escrita (relacionadas às funções executivas).

-Área de Broca: Localizada no lobo frontal esquerdo. Está relacionada à produção da fala e ao processamento da linguagem falada.

-Córtex motor primário: Inicia os movimentos para começar a pronúncia de palavras e os movimentos que guiam a escrita.

2-ÁREA DA RECEPÇÃO DA LINGUAGEM: Inclui:

-Lobo occipital: Nos permite identificar as imagens linguísticas.

-Lobo parietal: Responsável pela integração de estímulos visuais e auditivos.

- Lobo temporal esquerdo: Responsável por sintetizar e entender os sons da língua falada. Está composto por: Área de Helsch (Área auditiva primária. Recebe os sons e codifica eles na área multimodal) e a Área de Wernicke (relacionada à compreensão da linguagem. Dá sentido a esses sons percebidos.)

Além das áreas corticais, outras áreas também são essenciais para o funcionamento adequado da linguagem. A interconexão entre essas áreas corticais com outras estruturas subcorticais, como o fascículo arqueado (conecta a área de Broca com a área de Wernicke), o tálamo (importante para o regulamento da linguagem, pois conecta as áreas compreensivas com as expresivas), o núcleo pulvinar e geniculado, os gânglios basais, e o cerebrelo (que intervém na fluência, ritmo e tom da linguagem), etc.

AS FUNÇÕES VISUAIS-PERCEPTIVAS E VISUAIS-ESPACIAIS: As funções visuais-perceptivas nos permitem reconhecer e diferenciar os estímulos. Elas nos ajudam a interpretar, atribuir e associar o que está sendo observado em categorias conhecidas e integrá-las em nosso conhecimento. Quando essas funções funcionam corretamente, somos capazes de reconhecer as caras de amigos e familiares ou distinguir entre uma chave, um chapéu e um pente.

As funções visuais-espaciais são usadas para analisar, compreender e gerenciar o espaço em que vivemos (seja em duas ou três dimensões). Essas funções incluem processos como o mental, a navegação, a percepção da distância e da profundidade, a construção visual-espcial e a rotação mental. Usamos as funções visuais-espaciais quando lemos um mapa, nos orientamos em uma cidade ou calculamos distâncias.

Se o hemisfério esquerdo domina as tarefas de linguagem, o direito domina a percepção. A análise espacial, o reconhecimento facial, o reconhecimento de mapas ou objetos, o processamento da música, as sensações somáticas, o mimetismo facial ou as atividades motoras que não requerem o controle verbal são reguladas maiormente pelos lobos occipital e parietal nos hemisférios direitos e suas conexões com o resto do cérebro.

O que são as funções cognitivas e quando são usadas?

Porquê usamos as funções cerebrais?

No decurso de um dia, usamos as funções cerebrais constantemente. Milhares de ações são desenvolvidas, requerendo milhoes de cálculos mentais completos das diferentes partes do cérebro. Vamos mostrar alguns exemplos e você vai poder usar essas habilidades cognitivas e funções cerebrais diariamente em várias tarefas.

  • Cozinhar é bom para o cérebro? Quando você está cozinhando, tem que vigiar várias panelas ao mesmo tempo, enquanto dá atenção aos convidados e elabora a receita.
  • Gerenciar uma reunião? Gerenciar adequadamente uma reunião laboral ou familiar é bastante complexo. Exige que o cérebro ative determinadas redes neurais e funções cerebrais relacionadas à atenção, concentração, capacidade auditiva intensa, velocidade de resposta, etc.
  • Empinar uma pipa? A maioria das pessoas consideram que o relaxamento ocorre de forma natural, mas você não seria capaz de se relaxar sem o uso de algumas habilidades cognitivas principais.
  • Dirigir um carro? Mesmo se você é um motorista experiente, para chegar ao destino de forma rápida e segura são necessárias determinadas habilidades, como a concentração ou outras diversas.
  • Reunião com amigos? A vida seria solitária sem as habildades cognitivas que nos permitem conhecer e cumprimentar uns aos outros.

Referências: Preiss M, Shatil E, Cermakova R, Cimermannova D, Flesher I (2013) Personalized cognitive training in unipolar and bipolar disorder: a study of cognitive functioning. Frontiers in Human Neuroscience doi: 10.3389/fnhum.2013.00108. • Haimov I, Shatil E (2013) Cognitive Training Improves Sleep Quality and Cognitive Function among Older Adults with Insomnia. PLoS ONE 8(4): e61390. doi:10.1371/journal.pone.0061390 •Shatil E (2013). Does combined cognitive training and physical activity training enhance cognitive abilities more than either alone? A four-condition randomized controlled trial among healthy older adults. Front. Aging Neurosci. 5:8. doi: 10.3389/fnagi.2013.00008 • Peretz C, Korczyn AD, Shatil E, Aharonson V, Birnboim S, Giladi N. - Computer-Based, Personalized Cognitive Training versus Classical Computer Games: A Randomized Double-Blind Prospective Trial of Cognitive Stimulation - Neuroepidemiology 2011; 36:91-9. • Shatil E, Metzer A, Horvitz O, Miller A. - Home-based personalized cognitive training in MS patients: A study of adherence and cognitive performance - NeuroRehabilitation 2010; 26:143-53. • Korczyn AD, Peretz C, Aharonson V, et al. - Computer based cognitive training with CogniFit improved cognitive performance above the effect of classic computer games: prospective, randomized, double blind intervention study in the elderly. Alzheimer's & Dementia: The Journal of the Alzheimer's Association 2007; 3(3):S171. • Shatil E, Korczyn AD, Peretzc C, et al. - Improving cognitive performance in elderly subjects using computerized cognitive training - Alzheimer's & Dementia: The Journal of the Alzheimer's Association 2008; 4(4):T492.. • Verghese J, Mahoney J, Ambrose AF, Wang C, Holtzer R. - Effect of cognitive remediation on gait in sedentary seniors - J Gerontol A Biol Sci Med Sci. 2010 Dec;65(12):1338-43. • Horowitz-Kraus T, Breznitz Z. - Can the error detection mechanism benefit from training the working memory? A comparison between dyslexics and controls- an ERP study - PLoS ONE 2009; 4:7141. • Haimov I, Hanuka E, Horowitz Y. - Chronic insomnia and cognitive functioning among older adults - Behavioural sleep medicine 2008; 6:32-54. • Thompson HJ, Demiris G, Rue T, Shatil E, Wilamowska K, Zaslavsky O, Reeder B. - Telemedicine Journal and E-health Date and Volume: 2011 Dec;17(10):794-800. Epub 2011 Oct 19.

Por favor, escreva o seu endereço de e-mail