Escolha sua plataforma e compre
Experimente grátis por um mês com 10 licenças.
Para que vai ser usada a conta?
Cadastre-se
loading

Ao se registrar e usar CogniFit, você aceita que leu, entendeu e que está de acordo com as de Uso e a de Privacidade de CogniFit.

corporativelanding_atencion_social_picture
  • Acesse uma bateria completa de testes cognitivos para avaliar a atenção

  • Identifica e avalia a presença de alterações ou déficits

  • Recursos validados para melhorar ou recuperar a atenção e outras funções cognitivas.

loading

O que é a atenção?

A atenção é a habilidade para escolher e se concentrar em um estímulo relevante. A atenção é o processo cognitivo que permite escolhermos um estímulo relevante e, em consequência, dar-lhe uma resposta. Esta habilidade cognitiva é muito importante e uma função essencial em nossas vidas cotidianas. Por sorte, a atenção pode ser exercitada e melhorada com o treinamento cognitivo adequado.

Tipos de atenção

A atenção é um processo complexo que usamos em quase todas as nossas atividades cotidianas. Ao longo do tempo, os cientistas e pesquisadores descobriram que a nossa atenção não é um processo individual, mas um grupo de subprocessos da atenção. No momento, o modelo mais aceito para os subcomponentes da atenção é o modelo hierárquico de Sohlberg e Mateer (1987, 1989), baseado em casos clínicos da neuropsicologia experimental. De acordo com este modelo, a atenção pode estar dividida nas seguintes partes:

  • Excitação: faz alusão ao nosso nível de ativação e nível de atenção, estemos cansados ou com energia.
  • Atenção focada: faz alusão à nossa habilidade para focar a atenção em um estímulo.
  • Atenção constante: a habilidade para se centrar em um estímulo ou atividade durante um período longo de tempo.
  • Atenção seletiva: a habilidade para se centrar em um estímulo ou atividade na presença de outros estímulos que desviam a atenção.
  • Atenção alternada: a habilidade para alterar a atenção focada entre dois estímulos.
  • Atenção dividida: a habilidade para se centrar ou prestar atenção a diferentes estímulos ao mesmo tempo.

Sistemas de atenção e neuroanatomia

De acordo com o modelo neuroanatômico de Posner e Petersen (1990), existem três sistemas de atenção diferentes. Eles são estes a seguir:

  • Sistema de Ativação Reticular (SRA) ou Sistema de Alerta: este sistema é responsável principalmente pela Excitação e a Atenção Constante. Está estreitamente relacionado com a formação reticular e algumas de suas conexões, como as áreas frontais, os sistemas límbicos, o tálamo e os gâglios basais. O
  • Sistema Atencional Posterior (SAP) ou Sistema de Orientação: este sistema é responsável da Atenção Focada e a Atenção Seletiva de um estímulo visual. As áreas do cérebro relacionadas com este sistema são o córtex parietal posterior, o núcleo pulvinar lateral do tálamo e o colículo superior. O
  • Sistema Atencional Anterior (SAA) ou Sistema de Execução: este sistema é responsável da Atenção Seletiva, Atenção Constante e Atenção Dividida. Esta estreitamente vinvulado com o córtex pré-frontal dorsolateral, o córtex orbito-frontal, o córtex cingulado anterior, a área motora suplementar e o neoestriado (núcleo estriado).

Exemplos de atenção

  • Quando dirigimos, estamos quase que constantemente usando todos os nossos subprocessos de atenção. Temos que estar atentos (excitação), temos que focar a nossa atenção nos estímulos da estrada (atenção focada), prestar atenção durante longos períodos de tempo (atenção constante), evitar distrações causadas por estímulos irrelevantes (atenção seletiva), ser capazes de alterar a atenção ao passar de uma pista para outra, ver os espelhos e quem vem atrás na pista (atenção alternada) e ser capazes de realizar todas essas ações necessárias para dirigir, usando os pedais, girando o volante e mudando de marchas (atenção dividida).
  • A atenção é um dos primeiros e mais importantes aspetos para estudar em casa ou na escola. Quando você estuda, você precisa estar atento e prestar atenção ao que está lendo ou ouvindo. A atenção constante é especialmente importante para o estudo porque ler a mesma informação enquanto você tenta aprender pode se tornar tedioso e monótono após um tempo. A atenção constante ajuda você a focar no estudo durante horas, evitando que você se perca ou esqueça das informações lidas.
  • A atenção também é essencial para qualquer tipo de trabalho, dos cargos de escritório que exigem um determinado volume de leitura ou redação, aos controladores de tráfego aéreo, atletas, caixas, motoristas, médicos e CEOs. Todas as profissões exigem todos os tipos de atenção.
  • Usamos a atenção em nossas vidas cotidianas para realizar inúmeras tarefas. Do momento que nos levantamos ao momento que nos deitamos, usamos constantemente diferentes tipos de atenção. Ter pouca atenção pode causar que você se esqueça do que está fazendo, jogando a colher no lixo e colocando a embalagem vazia na geladeira. Evitando isso, a leitura, assistir a um filme, cozinhar, tomar banho ou encontrar-se com amigos exigem atenção.

TDAH, falta de atenção e outros transtornos associados aos problemas de atenção

A atenção é necessária para o funcionamento adequado de outras habilidades cognitivas, e por isso uma alteração em quaisquer dos processos da atenção pode dificultar a realização de uma tarefa cotidiana. Porém, é importante lembrar que é totalmente normal que os níveis da atenção variem durante o dia, e que ter dificuldade para prestar atenção no meio da tarde não significa necessariamente que existe uma alteração. Alguns fatores que podem afetar os níveis da atenção são o cansaço, a fadiga, altas temperaturas, consumir drogas ou outras substâncias, além de vários outros fatores. Os estados excessivos de atenção (típico de estados delirantes) são conhecidos como hiperprosexia. O contrário é conhecido como hipoprosexia ou desatenção.

O Transtorno de Défice de Atenção e Hiperatividade (TDAH) ou Transtorno de Défice de Atenção (TDA) são provavelmente os transtornos mais conhecidos com um sólido componente de atenção alterada. O TDAH é caracterizado pela dificuldade para controlar e focar a atenção em um estímulo e controlar o comportamento em geral. O cérebro das pessoas que sofrem TDAH mostraram ter uma série de diferenças anatômicas no núcleo accumbens, no núcleo estriado, no putâmen, na amígdala, no hipocampo, nas áreas pré-frontais e no tâlamo. Essas diferenças neuroanatômicas e sintomas podem ser a consequência de uma maturidade cerebral tardia.

Além do TDAH e TDA, existem vários outros transtornos que são caracterizados por mostrar uma alteração na área da atenção. Estados alterados de consciência, como o coma (ou aprosexia), o estado vegetativo e o estado de consciência mínima possuem signos de alteração na excitação ou na atenção focada, além de nos subprocessos mais complexos da atenção. Estes transtornos estão causados por uma lesão cerebral como um derrame ou uma encafalopatia traumática crônica (ETC). Uma lesão cerebral também pode causar outros problemas de atenção, como a distração ou a fadiga excessiva, além de outros problemas mais específicos como a heminegligência ou as demências, tais como a Doença do Alzheimer. Por outro lado, os distúrbios de ansiedade ou os transtornos depressivos tendem a apresentar um nível de atenção elevado, especificamente orientados para estímulos negativos ou produtores de ansiedade.

Como é possível medir e avaliar a atenção?

Avaliar a atenção pode ser útil em várias áreas diferentes. Áreas acadêmicas para saber se um aluno tem dificuldade para estudar o se precisa fazer pausas adicionais. Áreas clínicas ou médicas para saber se um paciente é capaz de realizar as suas atividades cotidianas de forma independente e segura. Áreas profissionais para saber se um trabalhador é capaz de desempenhar determinadas funções de forma correta ou se serão capazes de prestar atenção e trabalhar adequadamente durante todo o expediente.

Com a ajuda de uma avaliação neuropsicológica completa, é possível analisar de forma fácil e efficiente várias habilidades cognitivas diferentes, como a atenção constante. A avaliação de CogniFit para analisar a atenção constante foi inspirada no Continuous Performance Test (CPT), o clássico teste Stroop, o Test of Variables of Attention (TOVA) e o Hooper Visual Organization Task (VOT). Este teste ajuda a avaliar outras alterações do comportamento, como o tempo de resposta, a percepção visual, a alteração, a inibição a atualização, a perpceção visual, a velocidade de processamento, a exploração visual e a coordenação óculo-manual.

  • Teste de simultaneidade DIAT-SHIF: O usuário deve seguir uma bola que se move aleatoriamente na tela e prestar atenção às palavras que aparecem no meio da tela. Quando a palavra exibida no meio da tela corresponda com a cor em que está escrita, o usuário deve dar uma resposta (prestando atenção a dois estímulos ao mesmo tempo). Nesta atividade, o usuário verá as alterações na estratégia, novas respostas e terá que usar as suas habilidades de atualização e visuais ao mesmo tempo.
  • Teste de velocidade REST-HECOOR: Um quadrado azul será exibido na tela. O usuário deve clicar o mais rápido possível e o maior número de vezes no meio do quadrado. Quanto maior seja o número de vezes que o usuário clicar, maior será a pontuação.
  • Teste de resolução REST-SPER: Um número de estímulos em movimento serão exibidos na tela. O usuário deve clicar no estímulo alvo o mais rápido possível, sem clicar no estímulo irrelevante
  • Teste de desatenção FOCU-SHIF: Uma luz será exibida em cada canto da tela. O usuário deve clicar nas luzes amarelas o mais rápido possível e evitar clicar nas luzes vermelhas.

Como é possível reabilitar ou melhorar a atenção?

Todas as habilidades cognitivas, incluindo a atenção, podem ser treinadas e melhoradas. CogniFit torna isso possível com uma ferramenta profissional.

A plasticidade cerebral é a base para reabilitar a atenção e outras habilidades cognitivas. CogniFit possui uma bateria de exercícios clínicos criada para ajudar a reabilitar os déficits na atenção e em outras áreas cognitivas. O cérebro e suas conexões neurais podem ser fortalecidos com desafios e exercícios. Portanto, ao treinar com frequência essas habilidades, as estruturas do cérebro relacionadas à atenção são fortalecidas.

CogniFit foi criado por uma equipe de profissionais especializados nas áreas da neurogénese e plasticidade sináptica. Assim, fomos capazes de criar um programa personalizado de estimulação cognitiva para adequar-se às necessidades de cada usuário. Este programa começa com uma avaliação para avaliar a atenção constante e outras áreas cognitivas fundamentais e, de acordo com os resultados obtidos, ele cria um programa personalizado de treinamento cerebral para cada usuário. O programa reúne os dados dessa avaliação cognitiva inicial e, através de algoritmos especializados, cria um programa para melhorar os pontos cognitivos fracos do usuário e treinar os pontos cognitivos fortes.

A chave para melhorar a atenção constante é realizar um treinamento adequado e consistente. CogniFit possui avaliações e recursos de treinamento profissionais para ajudar a indivíduos e profissionais a melhorar essa função. Apenas são necessários 15 minutos por dia, de duas a três vezes por semana.

As avaliações e programas de treinamento de CogniFit estão disponíveis online e podem ser executados na maioria de computadores e dispositivos móveis. O programa está composto por jogos divertidos e interativos, e, após cada sessão, o usuário obtém um gráfico detalhado exibindo o seu progresso cognitivo.

Referências: Peretz C, Korczyn AD, Shatil E, Aharonson V, Birnboim S, Giladi N. - Computer-Based, Personalized Cognitive Training versus Classical Computer Games: A Randomized Double-Blind Prospective Trial of Cognitive Stimulation - Neuroepidemiology 2011; 36:91-9. Haimov I, Shatil E (2013) Cognitive Training Improves Sleep Quality and Cognitive Function among Older Adults with Insomnia. PLoS ONE 8(4): e61390. doi:10.1371/journal.pone.0061390 Preiss M, Shatil E, Cermakova R, Cimermannova D, Flesher I (2013) Personalized cognitive training in unipolar and bipolar disorder: a study of cognitive functioning. Frontiers in Human Neuroscience doi: 10.3389/fnhum.2013.00108. Korczyn AD, Peretz C, Aharonson V, et al. - Computer based cognitive training with CogniFit improved cognitive performance above the effect of classic computer games: prospective, randomized, double blind intervention study in the elderly. Alzheimer's & Dementia: The Journal of the Alzheimer's Association 2007; 3(3):S171. Haimov I, Hanuka E, Horowitz Y. - Chronic insomnia and cognitive functioning among older adults - Behavioural sleep medicine 2008; 6:32-54. Thompson HJ, Demiris G, Rue T, Shatil E, Wilamowska K, Zaslavsky O, Reeder B. - Telemedicine Journal and E-health Date and Volume: 2011 Dec;17(10):794-800. Epub 2011 Oct 19.

Por favor, escreva o seu endereço de e-mail