Escolha sua plataforma e compre
Experimente grátis por um mês com 10 licenças.
Para que vai ser usada a conta?
Cadastre-se
loading

Ao se registrar e usar CogniFit, você aceita que leu, entendeu e que está de acordo com as de Uso e a de Privacidade de CogniFit.

corporativelanding_Coordinacion-Ojo-Mano_social_picture
  • Acesse uma bateria de exercícios completa para avaliar a coordenação óculo-manual e outras habilidades cognitivas.

  • Identifique e avalie a existência de alterações ou déficits

  • Estimule e melhore a coordenação óculo-manual e outras habilidades com os exercícios clínicos online.

loading

O que é a coordenação óculo-manual?

A coordenação mão/olho ou coordenação óculo-manual é a habilidade que nos permite realizar ações que requerem o uso simultâneo dos olhos e as mãos, como uma atividade que usa a informação captada por nossos olhos (percepção visual e espacial) para guiar as nossas mãos e fazer um movimento.

  • Usamos os olhos com o fim de focar a atenção em um estímulo e ajudar o cérebro a saber em que lugar do espaço está o corpo (autopercepção).
  • Usamos as mãos para realizar uma determinada tarefa simultaneamente, baseada na informação visual captada por nossos olhos

A coordenação óculo-manual é uma habilidade cognitiva complexa, pois ela requer o nosso uso de nossas capacidades visuais e motoras, permitindo que a mão seja guiada pelo estímulo visual captado por nossos olhos. A coordenação óculo-manual é especialmente importante para um desenvolvimento normal de uma criança e seu êxito acadêmico, mas também é uma habilidade importante usada pelos adultos em inúmeras atividades cotidianas.

A maioria das atividades que você faz no dia a dia requer algum nível de coordenação óculo-manual. Por isso, é importante possuir uma coordenação óculo-manual o mais desenvolvida possível. De modo geral, usamos a informação visual para corrigir uma conduta que não é apropriada para uma situação, sendo uma das razões pela qual esta habilidade cognitiva é tão importante.

Exemplos de coordenação óculo-manual

  • Usamos a coordenação óculo-manual ao escrever. À medida que você começa a escrever uma linhas, seus olhos enviam a informação visual para o cérebro comunicando onde está situada a mão e a qualidade de sua caligrafia. Com essa informação, geramos diferentes programas motores e corrigimos problemas que podem acontecer durante o programa motor inicial (feedback). É uma sequência de ações motoras rápidas e precisas que requerem uma determinada quantidade de habilidade e treinamento.
  • Uma sequência similar ocorre quando digitamos em um teclado. O tipo de movimentos são diferentes, mas ainda usamos a informação visual para comunicar ao cérebro como guiar a mão ou se um erro precisa ser alterado.
  • Quando você dirige, está usando constantemente a coordenação óculo-manual porque tem que usar a informação visual para mover as mãos no volante, mantendo o carro dentro da via e evitando acidentes.
  • Quase todos os esportes requerem o uso da coordenação óculo-manual para combinar o captado pelos olhos com os movimentos do corpo. Dependendo do esporte, tanto a coordenação óculo-manual (basquete, tenis, futebol, etc.) quanto a coordenação pés-olhos (futebol americano, esportes de atletismo, etc.) serão mais predominantes. Seja qual for o esporte, você pode contar com o fato de que os olhos vão sincronizar com alguma parte do corpo. Por isso, um termo mais adequado para este tipo de coordenação pode ser simplesmente coordenação motora.
  • Colocar uma chave na fechadura também requer a coordenação óculo-manual. Exemplos similares podem ser quando você insere um cartão de crédito em um leitor de chipe ou quando uma criança joga com brinquedos que devem ser inseridos em uma cavidade determinada.

Problemas e transtornos relacionados ao déficit de coordenação óculo-manual

Lembre-se de que a coordenação óculo-manual pode funcionar mal mesmo que os olhos e a visão da pessoa não estejam afetados e suas habilidades motoras funcionem corretamente. É possível que uma pessoa com uma visão perfeita tenha problemas com a coordenação óculo-manual, e eles só sejam visíveis quando a pessoa tenha que usar ambas habilidades em conjunto, a visual e a motora.

Qualquer alteração nos sistemas visual ou motor pode afetar significantemente a cordenação óculo-manual, causando transtornos visuais ou problemas musculares como estrabismo (olhos desalinhados), ambliopia , hipotonia muscular, problemas de equilíbrio ou lateralidade cruzada. Uma lesão cerebral nas áreas motoras (ou áreas relacionadas às áreas motoras) ou nas áreas perceptivas pode causar transtornos na coordenação óculo-manual.

Ter uma coordenação óculo-manual deficiente pode afetar várias atividades diferentes, podendo causar problemas de deselvolvimento, dificuldades de aprendizagem (problemas para aprender a ler ou escrever e praticar esportes), dificuldades acadêmicas (cometer erros ao fazer anotações, caligrafia deficiente, atenção deficiente), dificuldades em áreas profissionais (se existem problemas para digitar ou planejar projetos) e dificuldades com as atividades coidianas (desde comer a costurar ou dirigir).

Como é possível analisar e avaliar a coordenação óculo-manual?

Usamos a coordenação óculo-manual quase que constantemente em nossas vidas cotidianas, sendo uma das habilidades que permite adequar-nos em nossos entornos no dia a dia. Por isso, avaliar a coordenação óculo-manual e saber se existe alguma deficiência pode ser útil em várias áreas diferentes. Áreas acadêmicas: para saber de uma criança pode ter dificuldade para fazer determinadas tarefas ou deveres de casa, testes, redações, etc. Áreas médicas: para saber se um paciente será capaz de dirigir (ou comer) por si próprio. Áreas profissionais: para saber se um funcionário será capaz de realizar o trabalho de forma adequada e segura.

As tarefas de CgniFit para avaliar esta habilidade cognitiva estão inspiradas nos clássicos Wisconsin Card Sorting Test (WCST), o Test of Variables of Attention (TOVA), o Hooper Visual Organization Task (VOT) e o Stroop test. CogniFit obtém uma avaliação sólida das habilidades neuromusculares do usuário, com uma atividade que exige ao usuário usar as mãos de forma simultânea com os estímulos visuais. O usuário deve controlar cuidadosamente seus músculos para seguir os estímulos com a velocidade e intensidade adequadas. Além de medir a coordenação óculo-manual, ela também avalia a alteração, a atenção dividida e a atualização.

  • Teste de sincronização UPDA-SHIF: uma bola em movimento será exibida na tela. O usuário deve manter o cursor sobre a bola em movimento com o maior cuidado possível.
  • Teste de simultaneidade DIAT-SHIF: o usuário deve seguir uma bola branca cujos movimentos são aleatórios na tela e prestar atenção às palavras exibidas no meio da tela. Quando a palavra no meio da tela coincidir com a cor em que está escrita, o usuário deve dar uma resposta (prestando atenção aos dois estímulos ao mesmo tempo). Nesta atividade, o usuário observará as alterações da estratégia, novas respostas e terá que usar suas habilidades visuais e de atualização ao mesmo tempo.
  • Teste de coordenação HECOOR: siga a bola com o cursor à medida que ela se move na tela, tendo cuidado para que ele não saia de cima da bola. O usuário deverá segui-la tanto visual quanto manualmente.
  • Teste de velocidade REST-HECOOR: Um quadrado azul será exibido na tela e o usuário deverá clicá-lo o mais rápido possível no meio. O usuário deverá clicar o maior número de vezes e o mais rápido possível no tempo proporcionado.
  • Teste de resolução REST-SPER: vários estímulos em movimento serão exibidos na tela. O usuário deve clicar no estímulo alvo o mais rápido possível, sem clicar nos estímulos irrelevantes.

Como é possível recuperar e melhorar sua coordenação óculo-manual?

A coordenação óculo-manual, como as outras habilidades cognitivas que possuímos, podem ser exercitadas e melhoradas. CogniFit faz isso possível com uma ferramenta profissional.

A ciência por trás de CogniFit é a neuroplasticidade. CogniFit conta com uma bateria de exercícios clínicos criados para melhorar a coordenação óculo-manual deficiente e outras funções cognitivas. O cérebro e seus neurônios são mais foralecidos e eficientes através do uso e da prática, razão pela qual a coordenação óculo-manual pode melhorar treinando as conexões neurais que usa consistentemente.

A equipe de CogniFit está composta por profissionais da área da plasticidade sináptica e da neurogénese. Eles criaram o programa personalizado de estimulação cognitiva, para adequar-se às necessidades de cada usuário. O programa começa com uma avaliação completa da coordenação óculo-manual e outras funções cognitivas fundamentais. Com os resultados desssa avaliação inicial, o programa personalizado de estimulação cognitiva proporcionará automaticamente o programa para ajudar a treinar as habilidades cognitivas mais deficientes do usuário.

Um treinamento consistente e adequado são essenciais para um programa de treinamento bem-sucedido da coordenação óculo-manual. CogniFit conta com avaliações e programas de reabilitação para ajudar a melhorar esta função cognitiva. Apenas são necessários 15 minutos por dia, de duas a três vezes por semana.

Por favor, escreva o seu endereço de e-mail