Escolha sua plataforma e compre
Experimente grátis por um mês com 10 licenças.
Para que vai ser usada a conta?
Cadastre-se

Para usuários de 13 anos ou mais. Crianças menores de 13 anos podem usar CogniFit com um dos progenitores.

loading

Ao se registrar e usar CogniFit, você aceita que leu, entendeu e que está de acordo com as de Uso e a de Privacidade de CogniFit.

corporativelanding_Denominacion_social_picture
  • Acesse uma bateria completa de testes cognitivos para avaliar a nomeação

  • Identifica e avalia as alterações ou déficits cognitivos

  • Recursos validados para melhorar ou reabilitar a nomeação e outras funções cognitivas

loading

O que é a nomeação?

A nomeação é nossa capacidade para fazer referência a um objeto, pessoa, lugar, conceito ou ideia pelo seu nome correto. Para nomear um objeto, você precisa consultar seu dicionário interno, encontar o termo específico que você está procurando e citá-lo em voz alta. Isso é feito em três sistemas.

  • Fase 1 (o sistema semântico): Recuperar informações do objeto que você quer nomear. Por exemplo, se você encontrar um antigo colega de escola na rua, você identifica que ele era seu colega, estudou com você no ano x e era amigo de John, Tim e Bill.
  • Fase 2 (sistema léxico e fonológico): Recuperar a melhor palavra para o objeto ou ideia. Usando o mesmo exemplo, o nome de seu antigo colega é Jeff, o nome mais apropriado para chamá-lo. Este é o principal processo da nomeação.
  • Fase 3 (armazenamento fonêmico): Recuperar cada um dos fonemas que compõem a palavra escolhida. Por exemplo, para Jeff seria "/j/, /e/, /f/".

Essas três fases são individuais, o que significa que uma delas pode ser alterada sem afetar as outras. Por isso, a capacidade para lembrar de uma palavra específica não está relacionada com a informação que você possui sobre o objeto que você quer nomear.

É possível que você encontre um antigo colega na rua e lembre de onde você o conhece, descreva que ano vocês estudaram juntos, os amigos dele, mas não seja capaz de lembrar do nome dele. Isto é o que ocorre quando você tem alguma coisa "na ponta da língua".

Seu dicionário interno é uma série de padrões ativados de forma neural que usam diferentes partes do cérebro. Ele aumenta conforme a sua aprendizagem e identifica novos objetos que ficam armazenados em seu dicionário interno. Quando você faz isso, você pode acessar o "dicionário" ao ver ou pensar em um objeto. Ao nomear algo, existem diferentes características que influenciam a sua habilidade para nomear com facilidade o objeto desejado, como a familiaridade ou volume de experiência que você tem com o objeto, pessoa, lugar ou conceito, além da frequência com as que estamos expostos à citada entidade.

Exemplos de nomeação

  • Você está conversando com um amigo sobre a festa de aniversário de outro amigo. No momento que você diz de quem é a festa de aniversário (é o aniversário do Johnny), você está usando a nomeação.
  • Quando você está fazendo uma prova e uma das perguntas é onde está a Torre Eiffel Tower, você acessa seu dicionário interno e responde o nome da cidade. (A Torre Eiffel está em Paris).
  • Se você está fazendo palavras cruzadas e uma das perguntas é "Sentir dor, sensibilidade e empatia quando uma pessoa está triste, você está usando a nomeação ao citar o nome do sentimento ("compaixão").
  • Quando uma criança vê um cachorro e diz "lobo", estão nomeando o objeto de forma elementar com o som que emite.
  • Se os bombeiros estão apagando um fogo e um diz "desligue a linha de gás na cave atrás da pintura verde a capacidade de nomeação da pessoa vai determinar a rapidez com a que é capaz de apagar o fogo. A nomeação é uma função que usamos constantemente em nossas vidas cotidianas.

Transtornos associados com uma nomeação deficiente

Um dos transtornos mais conhecidos da nomeação é a afasia anômica. Este transtorno se caracteriza pela incapacidade para nomear objetos, lugares ou conceitos mantendo os outros componentes da linguagem. Uma pessoa com afasia anômica experimentará a sensação de ter algo na "ponta da língua" ao nomear incluso as palavras mais comuns. Nesses casos, a pessoa não é capaz de acessar o seu dicionário interno, tornando difícil encontrar a palavra exata que a pessoa está tentando achar.

As pessoas com afasia anômica são capazes de entender e produzir a linguagem (além dos nomes que não se lembram), e recordar feitos e contexto das palavras que tentam reproduzir. Se outra pessoa diz a palavra que a pessoa com afasia anômica está tentando se lembrar, esta última é capaz de reconhecer que essa é a palavra que está tentando dizer, mas se esquece rapidamen dela após a sua repetição. Também é comum em pessoas que sofrem este transtorno "usar outros recursos" para evitar a palavra que não se lembram. Elas usarão palavras gerais, como "a coisa" ao invés de "lâmpada" e expressões do tipo "você sabe", "então", "um", além de fazer pausas frequentemente para pensar a palavra mais apropriada.

Dependendo da parte do cérebro onde está o dano, a pessoa pode ter dificuldade para dizer os nomes próprios (lobo temporal), nomes comuns (córtex temporal inferior), verbos (área de Broca) ou várias combinações dessas áreas.

A nomeação também é afetada em outros transtornos, como o Alzheimer, um transtorno linguístico específico ou demência semântica.

Enquanto a demência semântica pode afetar a nomeção, é importante não confundir as duas. No caso da demência semântica, o problema não é apenas a falta de acesso à memória armazenada, mas a memoria em si. Por isso, a pessoa não é capaz de proporcionar nenhum tipo de informação, mesmo as ideias gerais, sobre a palabra que tenta dizer.

A dislexia e o Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) também podem afetar a nomeação quando se trata da facilidade ou rapidez que a pessoa é capaz de se lembrar e dizer uma palavra.

Como é possível medir e avaliar a nomeação?

A nomeação é um aspeto importante de comunicação e aprendizagem, sendo a chave para a compreensão da linguagem. Quando você quer nomear alguma coisa, você deve usar a sua capacidade de nomeação.

Com uma avaliação neuropsicológica completa, você pode avaliar e analisar facilmente uma ampla variedade de áreas cognitivas, incluindo a nomeação. Para avaliar a nomeação de forma específica, a avaliação usa vários testes clássicos, como a tarefa NEPSY de Korkman, Kirk, e Kemp (1998). Estas tarefas não ajudam apenas a medir a nomeação. Elas também medem a percepção visual, o tempo de resposta, a memória contextual e a flexibilidade cognitiva.

  • Teste de decodificação VIPER-NAM: Serão exibidas na tela umas imagens durante pouco tempo e depois elas vão desaparecer. Na próxima tela serão exibidas quatro letras, e o usuário deve escolher a primeira letra das imagens o mais rápido possível.
  • Teste de identificação COM-NAM: Alguns objetos serão exibidos brevemente, no formato de imagem ou áudio (palavra). Depois, o usuário deve escolher se o objeto foi apresentado como imagem, palavra falada ou se não foi exibido previamente.
  • Teste de investigação REST-COM: Alguns objetos serão exibidos durante pouco tempo. O usuário deverá escolher a palavra que descreve melhor o objeto, o mais rápido possível.

Como é possível melhorar e reabilitar a nomeação?

Cada área cognitiva, incluindo a nomeção, pode ser adquirida, treinada e melhorada. CogniFit torna isso possível com um recurso profissional.

CogniFit oferece uma bateria de exercícios clínicos desenhados para ajudar com a reabilitação da nomeação e outras áreas cognitivas. A habilidade para melhorar a nomeação é possível graças à plasticidade cerebral. O cérebro e suas conexões neurais podem ser fortalecidos através de determinadas funções cerebrais, como o acesso ao seu dicionário interno para encontrar o nome da palavra que você está pensando.

Este programa de estimulação cognitiva de CogniFit foi criado por uma equipe de profissionais da área dos processos de neuroplasticidade e neurogênese. O programa começa com uma avaliação cognitiva precisa da nomeação e outras funções cognitivas essenciais, e cria um programa de treinamento para a estimulação cognitiva baseado nos resultados da avaliação inicial.

Melhorar a nomeação e outras áreas cognitivas leva tempo e exige um treinamento consistente, mas CogniFit tem os recursos de avaliação e reabilitação para ajudar a melhorar a nomeação. Apenas leva 15 minutos por dia, de 2 a 3 vezes por semana para obter a estimulação cognitiva adequada.

Você pode acessar o programa de estimulação cognitiva de CogniFit online. Há um número de atividades e jogos interativos para jogar online ou no iPhone/tablet. Após cada sessão, CogniFit proporcionará um gráfico detalhado com o progresso cognitivo do usuário.

Por favor, escreva o seu endereço de e-mail