Escolha sua plataforma e compre
Experimente grátis por um mês com 10 licenças.
Para que vai ser usada a conta?
Cadastre-se
loading

Ao se registrar e usar CogniFit, você aceita que leu, entendeu e que está de acordo com as de Uso e a de Privacidade de CogniFit.

corporativelanding_Memoria-no-verbal_social_picture
  • Acesse uma bateria completa de testes cognitivos para avaliar a memória não verbal

  • Identifica a avalia a presença de alterações ou déficits

  • Recursos validados para melhorar ou reabilitar a memória não verbal e outras habilidades cognitivas

loading

O que é a memória não verbal?

A memória não verbal é a habilidade para codificar, armazenar e recuperar informação sobre rostos, formas, imagens, músicas, ruídos, cheiros, sabores e sentimentos. A memória não verbal é o que permite reter e lembrar conteúdos sem palavras (sejam escritas ou faladas). Esta habilidade é importante, pois é usada em várias atividades cotidianas. Desafiar e treinar suas habilidades cognitivas pode ajudar a melhorar sua memória não verbal

Divisões da memória

  • De acordo com o tipo de informação que você memorizar, a memória é dividida em: memória verbal (se a informação está composta por palavras faladas ou escritas) e memória não verbal (se a informação não está composta por palavras faladas ou escritas).
  • Dependendo do tempo em que a informação que recebemos permanecer em nossa memória e dependendo do tipo de processamento que selecionarmos, a memória pode ser dividida em: memória sensorial memória de curto prazo, memória operacional ou memória a longo prazo.
  • De acordo com a maneira como percebemos a informação, a memória está dividida em: memória de curto prazo visual e do espaço , memória auditiva (audição), memória háptica (tátil), memória olfativa (olfato) e memória gustativa (gosto).

Exemplos de memória não verbal

  • A memória não verbal é essencial para uma ampla variedade de profissões, como arquitetura, designers, músicos e outros artistas, críticos, gastronômicos, etc.
  • Os estudantes devem usar a memória não verbal diariamente, seja para lembrar de um mapa, desenhar uma imagem ou criar um esquema técnico. As crianças pequenas também contam com diferentes texturas nas aulas para ajudar a aprender através do tato.
  • Você usa a memória não verbal ao lembrar como chegar a um restaurante novo ou a casa de um amigo. Um problema comum nesses tipos de circunstâncias é quando você não segue o itinerário correto ou não lembra se passou o sinal que informa se é possível ultrapassar os carros ou não.
  • Você também usa a memória não verbal em sua vida cotidiana, ao tentar lembrar da melodia de uma música, o rosto de alguém ou um cheiro específico.

Problemas e transtornos relacionados a uma memória não verbal deficiente

Ter dificuldade para lembrar de um rosto, o caminho para chegar em algum lugar ou os detalhes da casa de seu amigo é completamente normal e isso não indica necessariamente que existe um problema com a memória não verbal. Uma memória não verbal deficiente tem mais probablilidade de aparecer se você tem dificuldade para lembrar até do estímulo não verbal mais conhecido, como onde fica a sua casa ou a aparência de seu melhor amigo. Ter problema com a memória não verbal pode causar várias consequências na vida cotidiana.

A memória não verbal pode ser afetada por vários transtornos diferentes, sendo um a doença de Alzheimer, mas também pode ocorrer em outros tipos de demências. Também foi comprovado que as pessoas que sofrem de depressão podem manifertar um declínio no desempenho de tarefas que precisam da memória não verbal. A lesão cerebral causada por um derrame ou encefalopatia crônica traumática (CTE) também pode causar um deterioramento na memória não verbal.

Como é possível analisar e avaliar a memória não verbal?

A memória não verbal permite realizar várias atividades cotidianas de forma rápida e eficaz, e por isso avaliá-la pode ser muito útil para as diferentes áreas de nossa vida. Áreas acadêmicas: para saber se um estudante tem dificuldade para lembrar de determinadas informações ou é capaz de entender a matéria de aulas específicas. Áreas clínicas: para saber se um paciente terá dificuldade para lembrar de tomar os remédios, reconhecer amigos ou membros da família ou se deselvolver com sucesso ao longo do dia. Áreas profissionais: para saber se um arquiteto será capaz de gerenciar os planos e desenhos, ou se um motorista será capaz de realizar adequadamente seu trabalho.

Com uma bateria de avaliação neuropsicológica completa, podemos analisar de forma eficiente e adequada as diferentes habilidades cognitivas, como a memória não verbal. CogniFit conta com vários testes profissionais para avaliar as habilidades cognitivas que compõem as nossas funções executivas, como a inibição, o planejamento, a alteração, a atualização e a memória operacional. Os testes que CogniFit usa para analisar estas habilidades cognitivas são baseados no clássico teste NEPSY e o Test of Memory Malingering (TOMM). Além da memória não verbal, os testes também avaliam o tempo de resposta, a memória operacional, a percepção visual, a designação, a memória contextual, a atualização, a memória visual, a identificação e a velocidade de processamento.

  • Teste de identificação COM-NAM: Vários objetos serão revelados no formato de imagem ou som. O usuário deve dizer em que forma foi apresentado o objeto (imagem ou som) por última vez. Se for a primera vez que o objeto é apresentado, o usuário deve selecionar a opção correspondente.

Como é possível reabilitar ou melhorar a memória não verbal?

Todas as habilidades cognitivas, incluindo a memória não verbal, podem ser treinadas e melhoradas. CogniFit ajuda você a realizá-lo com uma ferramenta profissional.

A neuroplasticidade é a base da reabilitação e melhoria da memória não verbal e de outras habilidades cognitivas. CogniFit criou uma bateria de exercícios clínicos para ajudar a recuperar os déficits na memória não verbal e outras funções. Tal como acontece com nossos músculos, o cérebro e as suas conexões precisam ser usados e desafiados para serem fortalecidos e funcionarem melhor. Se você exercitar com frequência suas funções executivas, as conexões do cérebro e suas estruturas também serão fortalecidas.

CogniFit conta com uma equipe de profissionais especializados na plasticidade sináptica e nos processos de neurogênese, o que permitiu a criação do programa personalizado de estimulação cognitiva, para adequar-se às necessidades de cada usuário individual. Este programa começa com uma avaliação da memória não verbal e de outras habilidades cognitivas fundamentais. Com os resultados dessa avaliação, o programa de estimulação cognitiva de CogniFit criará automaticamente um plano de treinamento personalizado, para exercitar as funções executivas do usuário e outras habilidades cognitivas que obtiveram uma pontuação inferior à média na avaliação inicial.

Realizar uma estimulação cognitiva consistente e desafiante é a única forma para melhorar as funções executivas. CogniFit possui uma avaliação profissional e ferramentas de reabilitação para ajudar a melhorar essas funções executivas. CogniFit recomenda treinar 15 minutos por dia, de duas a três vezes por semana.

A avaliação e o treinamento cerebral de CogniFit estão disponíveis online ou em dispositivos móveis. Existem múltiplos jogos e atividades interativos para reproduzir no computador, tablet ou celular. Após cada sessão, CogniFit criará um gráfico detalhado com o progresso cognitivo do usuário.

Por favor, escreva o seu endereço de e-mail