Escolha sua plataforma e compre
Experimente grátis por um mês com 10 licenças.
Para que vai ser usada a conta?
Cadastre-se

Para usuários de 13 anos ou mais. Crianças menores de 13 anos podem usar CogniFit com um dos progenitores.

loading

Ao se registrar e usar CogniFit, você aceita que leu, entendeu e que está de acordo com as de Uso e a de Privacidade de CogniFit.

corporativelanding_Percepcion_espacial_social_picture

Percepção espacial

Habilidade cognitiva

  • Avalie sua capacidade de percepção espacial e outras habilidades cognitivas.

  • Analise os resultados com nosso teste neurocognitivo.

  • Treine e potencialize sua capacidade de percepção espacial e outras funções cognitivas. Experimente!

loading

A capacidade de percepção espacial é a habilidade para perceber seus relacionamentos com o entorno ao seu redor (processos exteroceptivos) e com você mesmo (processos interoceptivos). A percepção espacial é composta por dois processos, os exteroceptivos, que criam representações sobre nosso espaço através de sentimentos, e os processos interoceptivos, que criam representações sobre nosso corpo, como o posicionamento e a orientação. Espaço é tudo aquilo que nos rodeia: objetos, elementos, pessoas, etc. O espaço também faz parte de nosso pensamento, pois é o lugar onde reunimos todas as nossas experiências. Para obter informações adequadas sobre as características de nossos entornos, usamos dois sistemas.

Ter uma boa capacidade de percepção espacial nos permite perceber o entorno e nosso relacionamento com ele. A percepção espacial também consiste em entender o relacionamento entre dois objetos quando existe uma alterção em seus posicionamentos no espaço. Nos ajuda a pensar em duas ou três dimensões , o que nos permite visualizar objetos desde várias perspectivas e reconhecê-los independentemente da perspectiva desde a qual os observamos.

  • O sistema visual: os receptores visuais estão localizados na retina, na parte posterior do olho. Estes receptores são responsáveis de enviar para o cérebro as informações visuais que recebemos através dos olhos.
  • O sistema háptico: está localizado por todo o corpo da pessoa e proporciona informações sobre o posicionamento das partes corporais, o movimento dos membros e a superfície física do que é observado, como a velocidade e a rigidez.

A característica mais importante dessa habilidade cognitiva é que nos permite perceber nossos entornos com formatos, tamanhos, distâncias, etc. Graças à percepção espacial, podemos reproduzir objetos mentalmente em 2D e 3D, e antecipar as alterações no espaço.

Percepção espacial

A capacidade de percepção espacial é importante e útil para pessoas de todas as idades, pois usamos constantemente essa habilidade cognitiva. Por exemplo, quando caminhamos, quando nos vestimos ou mesmo quando desenhamos. Uma percepção espacial deficiente afeta à maneira em que focamos ou percebemos o relacionamento de nosso corpo com o entorno. Outro exemplo seria que nossa percepção espacial funciona constantemente para não colidirmos contra as paredes, cadeiras, portas, etc. Quando dirigimos, devemos manter o carro em nossa pista e não estacionar no passeio. Nesses casos, devemos considerar a distância, o posicionamento e a dimensão de outros objetos em relação a nós mesmos. Mesmo quando queremos ir a algum lugar que não conhecemos, temos que nos orientar e isso implica usarmos essa habilidade cognitiva.

Quando desenvolvemos a percepção espacial, desenvolvemos a consiência espacial das localizações das coisas que nos rodeiam. Para fazer isso, é necessário perceber as localizações dos objetos e os conceitos de distância, velocidade e posicionamento (para cima, para baixo, por cima, por baixo…).

A capacidade de percepção espacial pode ser afetada em alguns distúrbios do desenvolvimento como o autismo, a síndrome de Asperger, a paralisia cerebral e outras. Nesses casos, o problema é a falta de percepção do próprio corpo. Em outras palavras, a falta de percepção espacial com o corpo e a dificuldade para interpretá-lo como um todo.

O hemisfério esquerdo é o responsável do desenvolvimento dessa habilidade cognitiva. Esse hemisfério é onde os cálculos matemáticos e espaciais são desenvolvidos, o que está diretamente correlacionado com uma boa percepção especial, compreensão espacial e nós mesmos em nosso entorno. Imaginemos que uma lesão cerebral causa danos no hemisfério esquerdo. Isso vai gerar problemas relacionados com a orientação, o reconhecimento e a interpretação, o que significa que nossa percepção espacial também seria afetada.

Em resumo, uma boa percepção espacial é a habilidade para se situar, se mover, se orientar, tomar múltiplas decisões, analisar situações e representações do que acontece ao nosso redor e o relacionamento que o corpo tem com isso.

Exemplo: Você decide ir a uma nova lanchonete de um shopping. Quando você chega, você vai olhar o mapa. Você localiza onde está a lanchonete e chega na hora certa para merendar. Para interpretar os mapas e os símbolos em 2D, é necessário usar a percepção espacial.

Exemplo: A percepção espacial é necessária para organizar caixas, livros e outros objetos nas estantes ou em uma mala. Nós avaliamos mentalmente as combinações possíveis dos posicionamentos e escolhemos o que mais se apapta às nossas necessidades.

Exemplo: Quando temos que escolher entre uma estrada ou direção, temos que escolher a perspectiva que faz mais sentido para o que precisamos. Para isso, temos que nos orientar de uma ou duas formas: a orientação Cartesiana, que usa direções cardinais (norte, sul, este e oeste), ou um ponto de referência. Nesse último caso, escolheriamos uma árvore, uma casa ou qualquer outra coisa como ponto de referêcia para ir ao lugar que precisamos.

Referências

Peretz C, Korczyn AD, Shatil E, Aharonson V, Birnboim S, Giladi N. - Computer-Based, Personalized Cognitive Training versus Classical Computer Games: A Randomized Double-Blind Prospective Trial of Cognitive Stimulation - Neuroepidemiology 2011; 36:91-9.

Korczyn AD, Peretz C, Aharonson V, et al. - Computer based cognitive training with CogniFit improved cognitive performance above the effect of classic computer games: prospective, randomized, double blind intervention study in the elderly. Alzheimer's & Dementia: The Journal of the Alzheimer's Association 2007; 3(3):S171.

Shatil E, Korczyn AD, Peretzc C, et al. - Improving cognitive performance in elderly subjects using computerized cognitive training - Alzheimer's & Dementia: The Journal of the Alzheimer's Association 2008; 4(4):T492.

Por favor, escreva o seu endereço de e-mail