Escolha sua plataforma e compre
Experimente grátis por um mês com 10 licenças.
Para que vai ser usada a conta?
Cadastre-se
loading

Ao se registrar e usar CogniFit, você aceita que leu, entendeu e que está de acordo com as de Uso e a de Privacidade de CogniFit.

corporativelanding_Discalculia_social_picture
  • Estimula as redes neurais usadas no processamento da linguagem numérica

  • Exercícios clínicos para ajudar a reduzir a quantidade de erros de cálculo

  • Ajude seu filho a desenvolver estratégias cerebrais para superar os problemas associados à discalculia. Experimente!

loading

Exercícios para tratar as redes neurais debilitadas pela discalculia

Como é possível tratar a discalculia? Através de exercícios e atividades cerebrais simples, CogniFit ajuda a estimular a rede de conexões neurais responsáveis pelo processamento da linguagem numérica.

Este programa de jogos online foi desenhado por uma equipe de neurologistas e psicólogos cognitivos especializados en transtornos do desenvolvimento neurológico, permitindo a progenitores, professores e pesquisadores avaliar e melhorar os déficits cognitivos.

  • CogniFit se tornou uma ferramenta de diagnóstico de referência para tratar os transtornos de aprendizagem. Ajuda a minimizar as dificuldades cognitivas associadas ao processo de aprendizagem de matemáticas.
  • Seus exercícios são adaptados às características cogitivas de cada criança, ajudando a reduzir a quantidade de erros no pensamento pré-operacional e operacional, correspondência, reversibilidade, classificação e ordem.
  • O uso desse programa clínico é simples e accesível para progenitores e professores não especializados no uso de baterias de estimulação cognitiva.
  • Os jogos e exercícios são recomendados para crianças de 6 a 13 anos. Elas podem praticar online, e apenas são necessários 20 minutos, de 2 a 3 vezes por semana.

É uma solução profissional que estimula a plasticidade cerebral e fortalece a rede de conexões neurais debilitadas pelo transtorno. As crianças nem percebem que estão aprendendo enquanto brincam!

Tecnologia CogniFit

Validada clinicamente

Exercícios para tratar a discalculia

Avaliação e diagnóstico para a discalculia 1

Exploração cognitiva: Avaliação completa e diagnóstico da função cognitiva nas crianças. Relatórios computadorizados sobre as áreas afetadas.

Exercícios clínicos e jogos para tratar a discalculia2

Bateria de exercícios clínicos: Tratamento computadorizado para estimular a rede deficitária de conexões neurais.

Atividades para tratar a discalculia 3

Desenvolvimento de novos recursos e estratégias para a mente: Aumenta a capacidade para resolver dificuldades numéricas.

O que é a discalculia?

O que é a discalculia? É um transtorno específico do desenvolvimento, de base biológica, que afeta profundamente o processo de aprendizagem de matemáticas e aritmética. Muitas vezes foi definida como "dislexia da matemática". A condição é independente do nível de inteligência da criança e dos métodos pedagógicos usados. A dificuldade está centrada ao redor da habilidade para interpretar símbolos numéricos e operações aritméticas como adição, subtração, multiplicação e divisão. Uma criança com discalculia vai confundir números e signos e não será capaz de fazer cálculos mentais ou trabalhar com ideias abstratas. Essas crianças têm dificuldade para completar exercícios ou deveres.

A discalculia poderia ser definida como a disfunção de conexões neurais que processam a linguagem numérica, dificultando a aquisição e processamento de informação numérica.

A prevalência de discalculia na população escolar é cerca de 3% a 6%, com uma distribuição similar entre meninos e meninas.

Exemplos de discalculia

Como afeta o cérebro a discalculia?

A dislexia aparece como uma disfunção neuronal no sulco intraparietalneuronal do cérebro. Esta disfunção desenvolve um padrão de déficit cognitivo que geralmente apresenta déficits em habilidades como:

  • Foco (concentração)

    : Habilidade relacionada ao padrão de déficit cognitivo vinculado à dislexia. O déficit estrutural nessas conexões de redes neurais também está relacionado à inibição, que afeta a agudeza mental, dificultando para a criança a aprendizagem de matemáticas.
  • Atenção dividida

    : Esta habilidade é importante porque permite a multifunção. As criança com transtornos na área das matemáticas apresentam problemas ao responder a um estímulo porque não são capazes de focar e se distraem com os estímulos irrelevantes, se cansando com facilidade.
  • Memória operacional

    : Este habilidade cognitiva faz alusão ao armazenamento temporário e à capacidade para manipular as informações para completar tarefas complexas. Algumas dificuldades pode ser o problema para seguir direções, com o esquecimento das indicações e tarefas, pouca motivação, memórias incompletas, se distrair com facilidade, não lembrar dos números e demorar para fazer aritmética mental.
  • Memória de curto prazo

    : A capacidade para reter pequenas quantidades de informação durante um período curto de tempo. Este déficit mental explica a incapacidade para realizar tarefas mentais. Os problemas aparecem ao calcular ou tentar fazer problemas matemáticos. Isto também está relacionado à incapacidade para lembrar dos números ou das tabuadas de multiplicar.
  • Nomeação

    : Implica a incapacidade para lembrar de uma palavra ou número e usá-los posteriormente. As crianças com discalculia têm dificuldade para lembrar dos números porque sua capacidade para processar informações é deficiente.
  • Planejamento

    : Os baixos níveis nesta capacidade cognitiva implica ter dificuldades na área de planejamento e compreender os números e exercícios. Esta incapacidade para antecipar acontecimentos impossibilita os estudantes de completar um exercício corretamente.
  • Velocidade de processamento

    : Corresponde ao tempo que nosso cérebro leva para receber uma informação (um número, uma equação matemática, um problema…), entendê-la e respondê-la. As crianças que não têm dificuldade completam este processo de forma rápida e automática, enquanto as crianças com discalculia precisam de mais tempo e energia para processar a informação.
Um cérebro com discalculia

Na imagem acima, podemos observar a área afetada por discalculia. CogniFit é uma ferramenta profissional que proporciona uma completa exploração cognitiva para cada usuário. Identifica as habilidades cognitivas que apresentam déficits e oferece automaticamente diferentes baterias de exercícios clínicos que estimulam as conexões das redes neurais debilitadas e um programa de treinamento personalizado para cada criança.

Tratamento para a discalculia

O tratamento mais eficaz para a discalculia, tal como no caso da dislexia, é um diagnóstico precoce. Quanto antes o problema é identificado, antes a criança que sofre esse transtorno vai aprender a usar as ferramentas necessárias para ajudá-las a se adaptar aos novos processos de aprendizagem, além de que vaõ ter menos probabilidade de sofrer atrasos na área da educação, menos problemas de autoestima e outros transtornos mais sérios.

Graças ao treinamento da neuroplasticidade, podemos recuperar as funções cerebrais afetadas e ajudar essas crianças a desenvolver novas estratégias cerebrais cujo objetivo é melhorar eficazmente as dificuldades associadas à discalculia.

Os exercícios de treinamento de CogniFit para crianças com discalculia avalia o nível de déficit cognitivo e cria automaticamente um programa de tratamento personalizado para cada perfil. Isto permite estimular as partes do cérebro que apresentam déficits através de jogos e exercícios divertidos. Algumas das áreas cerebrais deterioradas que esses exercícios estimulam para melhorar, estão associadas à capacidade de concentração ou foco, atenção dividida, memória visual e memória de curto prazo, nomeação e velocidade de processamento ou planejamento.

O programa foi desenhado por uma equipe de cientistas, neurologistas e psicólogos que aplicaram as últimas descobertas sobre o cérebro no formato de jogos simples adaptados automaticamente para o perfil cognitivo de cada usuário. Os jogos podem ser praticados online desde qualquer computador com internet e são fáceis de entender.

Tratamentos para a discalculia

Causas da discalculia

Qual é a causa da discalculia? Existem várias investigações na área da neuroimagiologia. Esta técnica segue uma imagem ao vivo da atividade cerebral e do sistema nervoso central. Graçãs a essas representações, podemos ver que o déficit nas conexões neurais associados à discalculia é encontrado especificamente na área cerebral responsável pelo processamento numérico, que está localizado no lobo parietal do cérebro. Além disso, outras áreas como o córtex pré-frontal, o córtex cingulado, a parte de trás do lobo posterior e várias regiões subcorticais também contituem o funcionamento adequado das habilidades matemáticas ou de aritmética.

A discalculia ocorre devido a uma condição congênita, indicando que tem um componente genético. Normalmente, um dos progenitores da criança também apresenta dificuldades para aprender matemáticas.

Algumas das causas da discalculia correspondem a:

  • Déficit cognitivo na representação numérica

    : isto é uma disfunção neural que impossibilita a correta representação mental dos números. Faz a decodificação numérica mais difícil e afeta a compreensão do significado de tarefas ou problemas de matemática.
  • Déficit cognitivo que impede a capadidade de armazenamento de informação no cérebro

    : As crianças com discalculia mostram uma disfunção em uma conexão neural específica que as impossibilita de acessar as informações numéricas. Suas redes de conexão neural usam rotas alternativas que uma pessoa que não tem o transtorno não usa.

Existem outras possíveis causas relacionadas à dislexia. Algunas possíveis casusas são os transtornos cerebrais neurobiológicos, as insuficiências de maturação neurológicas, as alterações psicomotoras e incluso os problemas de memória relacionados ao ambiente, tais como a exposição da mãe ao álcool, a medicamentos no útero ou os nascimentos prematuros.

Causas da discalculia

Características e sintomas da discalculia

A discalculia possui uma ampla rede de dificuldades associadas às matemáticas, e suas características e sintomas variarão dependendo da idade de cada criança. Os sintomas podem estar combinados e ser apresentados de forma diversa em cada caso.

Começa a ser mais perceptível durante os primeiros anos de ensino escolar, quando a criança começa a desenvolver as habilidades de aprendizagem de matemáticas e continua durante a infância, adolescência e mesmo a fase adulta.

À medida que as crianças crescem, suas dificuldades se tornam mais evidentes. Por isso, é importante procurar ajuda desde cedo. O mais importante nos casos de discalculia é a identificação precoce e, por esta razão, os pais e professores deveriam estar alerta para detectar as dificuldades e sintomas o antes possível.

Quanto antes seja possível oferecer a essas crianças as ferramentas de tratamento necessárias para ajudá-las a se adaptar à escola, elas terão mais probabilidades de melhorar seus recursos mentais e estratégias de aprendizagem.

Sintomas da discalculia em crianças em idade pré-escolar:

  • Dificuldade

    para aprender a contar.

  • Problemas associados à

    compreensão de números

    .
  • Incapacidade para classificar e medir:

    É difícil associar um número com uma situação da vida real. Por exemplo, vincular o número "2" à possibilidade de ter 2 balas, 2 livros, 2 pratos, etc..
  • Problemas para reconhecer símbolos associados aos números

    , por exemplo, incapacidade para associar o “4” ao conceito de “quatro”.
  • Erros de ortografia

    dos números quando são escritos ou copiados.
  • Símbolos incorretos:

    por exemplo, confundir o 9 com o 6 ou o 3 com o 8.
  • Inverter os números durante a escrita:

    Escrever os números invertidos.
  • Erros de sons:

    Confundir números que soam similares, como "dois" e "três"
  • Sintomas na ordem ou sequência dos números:

    Repetir um número duas vezes ou mais.
  • Quando pedimos para uma criança com discalculia

    contar até 5 e parar

    , muitas vezes ela não percebe o limite quando chega ao 5 e continua contando.
  • Omissão:

    Isto é muito comum. A criança vai esquecer com frequência um ou mais números de uma série.
  • Sintomas relacionados à sequência:

    Outra característica da discalculia acontece quando pedimos para uma criança contar a partir do 4, por exemplo. Ela não é capaz de iniciar desde esse número e, em lugar disso, deve dizer a sequência completa escrevendo ou dizendo os números prévios para si mesmo ou si mesma.
  • Dificuldade para classificar objetos

    por formato e tamanho.

Definição de discalculia

Sintomas da discalculia em crianças de idade de ensino primário :

  • Problemas para reconhecer os símbolos matemáticos:

    As crianças confundem o signo + com - e não podem usar esses ou outros símbolos corretamente.
  • Incapacidade para aprender ou lembrar

    estruturas matemáticas básicas,

    como 1+2=3
  • Não são capazes de reconhecer palavras como

    “mais de” ou “menos de”,

  • Usam com frequência os

    dedos para contar

    .
  • Dificuldade para aprender ou lembrar o procedimento ou

    as normas para os problemas simples

    . Tendem a ignorar passos e/ou não compreendem bem o exercício.
  • Elas iniciam

    os problemas na ordem errada

    . Por exemplo, ao somar ou subtrair começam pela direita ao invés de pela esquerda.
  • Têm dificuldade para alinhar os problemas:

    Por exemplo, se há um problema de soma horizonal, elas não sabem como realizá-lo em vertical. Podemos ver outro exemplo deste sintoma ao multiplicar, quando as crianças têm dificuldade para alinhar as colunas de números (drivadas) na columa correspondente, ou quando dividem, escrevem o quociente e colocam o primeiro número na direita e depois na esquerda, invertendo a resposta.
  • Outra característica muito comum são os problemas para somar ou subtrair.

    Isso acontece porque os estudantes com discalculia não compreendem bem as séries númericas ou os decimais.
  • Problemas de reciocínio:

    Um erro bastante frequente é que a resposta ao subtrair é maior do que os números originais.
  • Dificuldade para realizar contas básicas na mente.

  • Elas não compreendem os problemas falados ou ditados.

    Não entendem a ideia principal do problema. Não são capazes de visualizar toda a informação que ouvem e têm dificuldade para desenhar imagens.
  • Sintomas relacionados ao processo de raciocínio nos problemas matemáticos:

    O déficit de representação mental impede as crianças relacionar conceitos e não sabem como diferenciar as informações mais ou menos importantes. Elas têm dificuldades especialmente quando o problema inclui mais de um passo.
  • Elas geralmente têm dificuldades mais gerais,

    como os problemas para dizer a hora e com frequência se perdem facilmente porque tendem a ter pouca orientação.

Sintomas em alunos de escola primária

Sintomas da discalculia em crianças com idade de ensino secundário:

  • Elas têm dificuldade para

    aplicar ideias matemáticas no dia a dia.

    Por exemplo, estimar quanto vão gastar em total, fazer uma alteração, criar um orçamento, etc.
  • Problemas

    para medir variáveis

    , por exemplo, calcular quanto são 500 gr de arroz, 250 ml de leite ou 1/3 kg de farinha, etc.
  • Pouca orientação ou desorientação

    , elas têm dificuldade para seguir indicações e com frequência se perdem.
  • Se sentem inseguras para resolver equações matemáticas básicas

    e têm pouca criatividade com os números. Não entendem as diferentes fórmulas ou maneiras de resolver o mesmo problema.
  • Dificuldade

    para entender gráficos

    , representações numéricas ou mapas.
  • Aparentemente não são bons motoristas

    porque não calculam bem a velocidade ou a distância.

Sintomas em alunos de ensino médio

Também é importante mencionar que nem todas as crianças que apresentam dificuldades para fazer equações matemáticas têm discalculia, sendo essencial identificar a frequência dos sintomas. Além disso, a discalculia nem sempre está relacionada às equações matemáticas, pois as crianças também podem ter problemas com as atividades cotidianas ou jogos comuns.

Tipos de discalculia

Embora os sintomas da discalculia são geralmente comuns nos diferentes tipos de dislexia, ela normalmente apresenta 5 tipos principais.

  • Discalculia verbal:

    Este tipo de discalculia mostra a dificuldade para nomear e compreender os conceitos matemáticos aprensentados verbalmente. As crianças são capazes de ler ou escrever o número, mas não podem reconhecê-los quando são ditados verbalmente.
  • Discalculia practognóstica

    : Este tipo abrange a dificuldade para traduzir sua concepção de conceitos matemáticos abstratos em conceitos reais. Elas são capazes de entender conceitos matemáticos mas têm problemas para ouvir, comparar e manipular equações matemáticas.
  • Discalculia léxica

    : Problemas para ler e entender símbolos matemáticos e números, além de expressões e equações matemáticas. A criança que tem discalculia léxica pode entender os conceitos quando são falados, mas têm dificuldade para escrevê-los e entendê-los.
  • Discalculia gráfica

    : Dificuldade para escrever símbolos matemáticos. A criança que tem este tipo de discalculia é capaz de entender os conceitos matemáticos mas não tem a capacidade para ler, escrever ou usar os símbolos matemáticos.
  • Discalculia ideognóstica

    : Dificuldade para realizar operações mentais sem usar os números para chegar a uma solução e entender os conceitos ou ideias relacionados às matemáticas ou à aritmética. A criança também vai ter dificuldade para lembrar dos conceitos matemáticos e aprendê-los.
  • Discalculia operacional

    : Este tipo de discalculia aparece como uma dificuldade para completar operações aritméticas ou cálculos matemáticos, escritos ou verbais. Uma pessoa com discalculia operacional será capaz de entender os números e as relações entre eles, mas terá dificuldade para manipular números e símbolos matemáticos no processo de cálculo.
Tipos de discalculia

Jogos familiares para vencer a discalculia

A discalculia não é fácil de diagnosticar e a maioria das escolas não possuem nenhum tipo de sistema de detecção precoce para identificar este transtorno na sala de aula e ajudar as crianças a obter as ferramentas que precisam. Por isso, a maioria das vezes são os pais e as famílias os que devem estar alerta e identificar os primeiros sintomas. Se você pensa que seu filho tem discalculia, também pode ser útil uma avaliação cognitva, que pode ser realizada com os exercícios de estimulação cognitiva de CogniFit para crianças com discalculia. Os déficits apresentados nas habilidades cognitivas como: foco, atenção dividida, memória operacional, memória de curto prazo, habilidades de nomeação, planejamento ou velocidade de processamento podem ser indicadores da discalculia.

Uma vez obtido o diagnóstico, é importante motivar seu filho e mostrar que pode ter sucesso com paciência, prática e esforço. É necessário lembrar-lhes que possuem outras capacidades e saber que a discalculia não tem porque afetar engativamente o trabalho dele. Por isso, é muito importante trabalhar conjunatmente em casa. Ajudará a visualizar os deveres de matemáticas e proporcionará o tempo necessário para entender o exercício. Aqui vamos oferecer alguns jogos e atividades divertidos para toda a família se divertir em casa enquanto você combate a discalculia:

  • Cozinhar juntos

    : Vocês vão consultar a receita que vão cozinhar e se perguntar quem vai ser responsável pelos ingredientes necessários. Por exemplo, precisamos de 1/5 kg de lentilhas, 3 cenouras, 2 cebolas, 6 pedaços de carne… Devemos cortar os vegetais em 5 pedaços...
  • Jogar com o tempo

    : Diga para a criança que é responsável de comunucar quanto é o tempo correto, comemore o bom trabalho, a responsabilidade e a "boa dupla" que vocês fazem juntos.
  • Vá ao supermercado

    : Deixe ela te ajudar a fazer a compra, vocês podem jogar a ser o responsável pelas coisas que devem ser compradas, identificar o que e quantas coisas estão na lista e deixar a criança buscá-las por si mesma.
  • Faça perguntas sobre os preços

    : Se você quiser poupar, quantos iogurtes deveriam comprar, os que custam 1,00 R$ ou os que custam 1,30 R$? Comemore a boa “poupança” que fizeram juntos.
  • Jogue a adivinhar as quantidades

    : Faça pequenos montinhos de pedras, ervilhas ou moedas e adivinhe qual tem mais e qual tem menos. Você também pode adivinhar quantas pedras há no montinho. Conte elas conjuntamente e quem mais se aproximar, ganha.
  • Jogue a contar alguma coisa

    : Conte, por exemplo, os carros vermelhos que passam, o número de pessoas com sapatos brancos, cuantos degraus você subiu...
  • Encontrar números

    : À medida que você vai caminhando, você pode jogar a “encontrar números”, sugerindo o número "7" e procurar juntos o número nas ruas, nas chapas das matrículas, etc.
  • Jogue a lembrar dos números de telefone

    : Por exemplo, você tem que telefonar para sua avó e perguntar para a criança se lembra dos três primeiros números e você diz o resto. Telefonem juntos e se a criança lembrar, comemore.
  • Deixe ela te ajudar a distribuir as coisas

    : Há quatro pessoas, como podemos cortar um bolo em quatro porções iguais?
  • Jogue a pôr a mesa

    : Ponha os pratos, os talheres, os copos, os guardanapos e o pão. Certifique-se de que a criança percebe a importância de que cada pessoa tenha um serviço.
  • Jogue com CogniFit

    : É uma boa forma de estimular as áreas cerebrais debilitadas, sem que as crianças percebam isso. Elas vão jogar e se divertir!
  • Jogue ao jogo das lojas

    : Imagine que a criança é um atendente e deve escolher entre todos os produtos que você tem em casa para vendê-los em "sua loja". Devem etiquetar e dar um preço para cada um. Depois, você será o cliente. Com este jogo, você vai praticar a quantidade, a soma, a subtração e mesmo gerenciar o dinheiro. É uma forma divertida de passar tempo com a família e aprender juntos.
Atividades familiares para tratar a discalculia

Existe um vínculo principal com a dislexia, ambos são genéticos e apresentam déficits cognitivos comuns para dificultar como aprender a ler e fazer contas.

Referências

Horowitz-Kraus T, Breznitz Z. - Can the error detection mechanism benefit from training the working memory? A comparison between dyslexics and controls- an ERP study - PLoS ONE 2009; 4:7141.

Peretz C, Korczyn AD, Shatil E, Aharonson V, Birnboim S, Giladi N. - Computer-Based, Personalized Cognitive Training versus Classical Computer Games: A Randomized Double-Blind Prospective Trial of Cognitive Stimulation - Neuroepidemiology 2011; 36:91-9.

Thompson HJ, Demiris G, Rue T, Shatil E, Wilamowska K, Zaslavsky O, Reeder B. - Telemedicine Journal and E-health Date and Volume: 2011 Dec;17(10):794-800. Epub 2011 Oct 19.

Preiss M, Shatil E, Cermakova R, Cimermannova D, Flesher I (2013) Personalized cognitive training in unipolar and bipolar disorder: a study of cognitive functioning. Frontiers in Human Neuroscience doi: 10.3389/fnhum.2013.00108.

Por favor, escreva o seu endereço de e-mail