Sobre os cookies neste site

Este site usa cookies para melhorar sua experiência on-line. Ao continuar a usar este site sem alterar suas preferências de cookies, consideramos que você está concordando com o uso de cookies. Para mais informações ou para alterar suas preferências de cookies, visite nossa política política de cookies.

Aceitar
Escolha sua plataforma e compre
Experimente grátis por um mês com 10 licenças.
Para que vai ser usada a conta?
Bem-vindo à CogniFit!

Confirme que o uso das avaliações e treinamentos é para você. Você criará uma conta pessoal. Este tipo de conta foi especialmente criado para ajudar você a avaliar e treinar suas habilidades cognitivas

Confirme se as avaliações e os programas de treinamento cognitivos serão usados por seus pacientes. Você vai criar uma conta de gerenciamento de pacientes, a fim de dar a eles acesso às avaliações e programas de treinamento de CogniFit

Confirme que você deseja oferecer treinamento e/ou avaliações cognitivas para seus familiares ou amigos. Você criará uma conta familiar. Esta conta foi criada para fornecer aos membros de sua família acesso a avaliações e treinamentos de CogniFit.

Por favor, confirme que o uso dos treinamentos e avaliações cognitivos é para os participantes do estudo de pesquisa. Você criará uma conta de pesquisa. Esta conta será especialmente desenvolvida para ajudar os pesquisadores em seus estudos nas áreas cognitivas.

Confirme se as avaliações e os programas de treinamento cognitivos serão usados por seus alunos.Você vai criar uma conta de gerenciamento de alunos, a fim de dar a eles acesso às avaliações e programas de treinamento de CogniFit.

loading

Para usuários a partir de 16 anos. Crianças menores de 16 anos podem usar CogniFit com um dos progenitores em uma das plataformas para famílias.

Ao se registrar e usar CogniFit, você aceita que leu, entendeu e que está de acordo com as de Uso e a de Privacidade de CogniFit.

corporativelanding_STUDY-COGNITIVE-TRAINING-ADULTS-ID-DD_social_picture

CogniFit: efeitos promissores em adultos com deficiências intelectuais

Publicação científica sobre o treinamento cognitivo para adultos com deficiências intelectuais ou de desenvolvimento

Esta página é apenas para informação. Não vendemos produtos para tratar doenças. Os produtos de CogniFit para tratar doenças estão atualmente em processo de validação. Para saber mais, visite a plataforma de pesquisa de CogniFit
  • Gerenciar convenientemente pacientes da plataforma de pesquisadores

  • Avaliar e treinar até 23 habilidades cognitivas para os participantes do estudo

  • Verificar e comparar o desenvolvimento cognitivo dos participantes para os dados do seu estudo

Começar Agora
loading

Nome original: Computer-Based Cognitive Training for Individuals With Intellectual and Developmental Disabilities: Pilot Study.

Autores: James Siberski1, Evelyn Shatil2, Carol Siberski3, Margie Eckroth-Bucher4, Aubrey French5, Sara Horton6, Rachel F. Loefflad7 y Phillip Rouse8.

  • 1. Assistant Professor Gerontology, Misericordia Univesristy, Dallas, PA, USA.
  • 2. Chief Scientist, Head of Cognitive Science, CogniFit Inc, Haifa, Israel.
  • 3. Private practice Geriatric Care Manager, Nanticoke, PA, USA.
  • 4. Professor Department of Nursing, Bloomsburg University, Bloomsbur, PA, USA.
  • 5. Program specialist at the Institute for Human Resources and Sevices, Kingston, PA, USA.
  • 6. Social Worker, Long Term Care, West Wyoming, PA, USA.
  • 7. Recreational Therapist, Dallas, PA, USA.
  • 8. Private Practice License Psychologist, Sunbury, PA, Usa.

Publicação: American Journal of Alzheimer’s Disease & Other Dementias (2015), vol. 30 (1): 41-48.

Referências a este artigo (estilo APA):

  • Siberski, J., Shatil, E., Siberski, C., Eckroth-Bucher, M., French, A., Horton, S., Loefflad, R.F., & Rouse, P. (2015). Computer-Based Cognitive Training for Individuals With Intellectual and Developmental Disabilities: Pilot Study. Am J Alzheimers Dis Other Demen, 30 (1), pp.41-48.

Conclusão do estudo

O treinamento cognitivo personalizado de CogniFit é um programa promissor para melhorar o desempenho cognitivo em adultos com deficiências intelectuais ou de desenvolvimento, praticando de 20 a 30 minutos diariamente, 3 dias por semana, durante 10 semanas. Memória visual, p=. 003; Planejamento, p=. 009; Monitoramento, p=. 017 (Yes α=.05 or α=.1).

Resumo do estudo

O estudo queria testar como o treinamento cognitivo personalizado afeta as habilidades cognitivas de adultos com deficiências intelectuais (DI) ou incapacidades de desenvolvimento (DD).

Quinze habilidades cognitivas foram avaliadas em 32 pessoas com DI/DD. Os participantes foram divididos em três grupos:

  • 11 pessoas no grupo de treinamento computadorizado de CogniFit
  • 11 pessoas no grupo de controle com videogames.
  • 10 pessoas no grupo de controle da lista de espera ou atividades diárias.

Apesar da alta adesão ao estudo, o número de participantes foi muito reduzido e os resultados (grupais e entre os grupos) não foram significativos quando se aplicou um alto nível de α (α =.001). Contudo, aplicando níveis ligeiramente mais permissivos de α, 11 das 15 habilidades cognitivas mostraram uma melhora importante no grupo de treinamento cognitivo computadorizado. Estima-se que, com uma amostra representativa, os dados possam atingir níveis estatisticamente significativos.

Esses dados são promissores e podem ser uma boa base para um estudo futuro usando uma amostra maior. Se confirmado, isso demonstraria a importância de pessoas com ID/DD que realizam um treinamento cognitivo computadorizado, como o oferecido por CogniFit.

Contexto

A deficiência intelectual e a deficiência de desenvolvimento (como autismo ou paralisia cerebral) causam várias dificuldades muito heterogêneas que se traduzem em um déficit no comportamento adaptativo em relação ao resto da população. Nos Estados Unidos, estima-se que 5% das crianças na escola primária ou secundária tenham algum tipo de ID/DD.

No caso dos adultos, a informação é mais escassa, mas os dados sugerem que a percentagem de adultos com deficiência intelectual é de 0,5%, enquanto que a percentagem de adultos com deficiências de desenvolvimento é de 0,4%. Essas deficiências podem ter um impacto pessoal, familiar e social significativo.

Atualmente, existe um interesse crescente em melhorar as habilidades cognitivas com ferramentas computadorizadas, como CogniFit. Apesar disso, é comum que essas pessoas não tenham acesso fácil a essas ferramentas. Isto é frequentemente dado pela crença errônea de que elas não são capazes de usar um computador.

É importante mudar essa crença errônea porque as pessoas com ID/DD têm um risco igual ou maior de sofrer algum tipo de déficit cognitivo. Isto requer que se prove o benefício do treinamento cognitivo computadorizado para pessoas com deficiências intelectuais ou de desenvolvimento.

Metodologia

Participantes

Trinta e dois participantes foram selecionados entre 145 adultos com deficiências intelectuais ou deficiências de desenvolvimento que frequentavam um centro de reabilitação específico para pessoas com esses problemas. O estudo foi realizado neste mesmo centro, localizado em uma cidade no nordeste da Pensilvânia, EUA.

Os critérios de inclusão para participar do estudo foram:

  • Ter um diagnóstico de DI/DD
  • Ter mais de 21 anos de idade.
  • Ter boa saúde.
  • Participar de grupos de trabalho.
  • Querer participar do estudo.

Critérios de exclusão incluídos:

  • Falta de interesse em computadores.
  • Incapacidade de ficar sentado diante do computador de 25 a 30 minutos.
  • Incapacidade de ver imagens claramente na tela do computador.

Os participantes foram informados dos objetivos e requisitos do estudo. Os responsáveis ​​pelos participantes assinaram o formulário de consentimento. O conselho da Misericórdia University aprovou o procedimento para este estudo.

Design

Um design aleatório foi aplicado. Os participantes foram aleatoriamente designados para um dos três grupos:

  • Grupo de treinamento cognitivo computadorizado (com CogniFit).
  • Grupo de controle de videogame.
  • Grupo de controle da lista de espera.

Os participantes não sabiam a que grupo pertenciam, mas os pesquisadores conheciam essa informação. Na verdade, as atividades do grupo de controle de videogames foram criadas para se assemelhar às do grupo de treinamento cognitivo. A duração das sessões, pré e pós-tratamento foram as mesmas em ambos os grupos.

Processo

O TONI-3 (Teste de Inteligência Não verbal, terceira edição) foi utilizado para avaliar o nível de inteligência global de cada um dos participantes.

Uma avaliação neuropsicológica que use a avaliação cognitiva de CogniFit . Para evitar a adaptação, a ferramenta de CogniFit aplica automaticamente diferentes versões de estímulos e tarefas para cada avaliação. Também foi cientificamente validada. Esta avaliação consistiu em 15 tarefas que avaliaram 15 habilidades cognitivas.

Por fim, os tratamentos foram realizados no centro de reabilitação, mas em salas diferentes. Eles duraram 10 semanas e consistiram em 3 sessões semanais de 20 a 30 minutos cada um.

Grupo de Controle com videogames

Os participantes deste grupo realizaram atividades criadas especialmente para este estudo. O objetivo era que essas atividades fossem semelhantes em aparência ou duração às de CogniFit, mas não apresentassem algumas de suas características mais relevantes para o treinamento cognitivo: elas não se encaixavam no nível do usuário, não exigiam resposta rápida ou atendiam a mais de um estímulo ao mesmo tempo. Portanto, pode-se dizer que atuaram como um placebo, embora ainda permitissem um certo grau de treinamento.

Grupo de controle com lista de espera

Este grupo manteve seu cronograma e atividades habituais. Elas consistiam principalmente em workhshops, comer em um refeitório comum, fazer intervalos de manhã e à noite, etc.

Análise

As análises estatísticas foram conduzidas através do SPSS 17. Para medir as diferenças grupais e entre os grupos nas 15 habilidades cognitivas estudadas, foram utilizados modelos de efeitos mistos (com efeitos fixos e aleatórios) para medições repetidas, com um modelo separado para cada variável.

Resultados y conclusões

Os resultados mostraram que não houve diferenças estatisticamente significativas entre as pontuações nas habilidades cognitivas da avaliação de pré-treinamento e entre as pontuações do pós-treinamento. De fato, nenhuma das 15 comparações grupais ou entre os grupos foi significativa (p> 001). Portanto, o grupo de treinamento cognitivo não mostrou melhora relevante em suas habilidades cognitivas após o treinamento, nem mostrou nenhuma melhora relevante em relação aos grupos de controle (que também não apresentaram melhorias).

No entanto, quando os critérios são menos rigorosos (p <0,05 <0,1), o grupo experimental mostra efeitos significativos em 11 das 15 habilidades cognitivas , em relação à avaliação inicial (Memória visual, p = 0,003; Planejamento, p = 0,009; Monitoramento, p = 017). Aplicando esses critérios, também houve efeitos significativos em 4 das 15 habilidades cognitivas nos grupos de controle. Esses dados são muito interessantes para este tipo de estudo, especialmente quando uma amostra tão pequena foi usada (o que pode contribuir para resultados não significativos em um nível tão rígido). Através do índice d de Cohen, observou-se que o tamanho do efeito entre os testes previos e posteriores no grupo experimental foi:

  • Médio (d de Cohen, entre 58 e 72) nas seguintes habilidades cognitivas: monitoramento, planejamento, reconhecimento, tempo de resposta, flexibilidade cognitiva, percepção espacial, memória visual e exploração visual.
  • Pequeno (d de Cohen de .44, .37 y .41) em nomeação, percepção visual e memória operacional.

Portanto, os resultados deste estudo não são significativos, possivelmente devido ao tamanho reduzido da amostra. Esta limitação faz com que os resultados deste estudo piloto não sejam representativos. Apesar disso, os dados são encorajadores. É de se esperar que, ao realizar esse mesmo experimento com uma amostra maior, os resultados sejam significativos. Além disso, 11 das habilidades cognitivas estudadas são significativas quando se aplicam critérios menos restritivos (P <. 05 e P <. 1). Isso leva a pensar que CogniFit pode ser uma boa ferramenta para treinar habilidades cognitivas de pessoas com deficiências intelectuais ou deficiências de desenvolvimento.

Por favor, escreva o seu endereço de e-mail