Sobre os cookies neste site

Este site usa cookies para melhorar sua experiência on-line. Ao continuar a usar este site sem alterar suas preferências de cookies, consideramos que você está concordando com o uso de cookies. Para mais informações ou para alterar suas preferências de cookies, visite nossa política política de cookies.

Aceitar
Escolha sua plataforma e compre
Experimente grátis por um mês com 10 licenças.
Para que vai ser usada a conta?
Cadastre-se

Por favor, confirme que o uso das avaliações e treinamentos é para você. Você criará uma conta pessoal. Este tipo de conta será especialmente desenvolvida para ajudar você a avaliar e treinar suas habilidades cognitivas

Por favor, confirme que o uso dos treinamentos e avaliações cognitivos é para seus pacientes. Você criará uma conta de gerenciamento de pacientes. Esta conta será especialmente desenvolvida para ajudar os profissionais de saúde (médicos, psicólogos, etc.) com o diagnóstico e tratamento de distúrbios cognitivos.

Confirme que você deseja oferecer treinamento e/ou avaliações cognitivas para sua família ou amigos. Você criará uma conta familiar. Esta conta foi criada para fornecer aos membros de sua família acesso a avaliações e treinamentos de CogniFit.

Por favor, confirme que o uso dos treinamentos e avaliações cognitivos é para os participantes do estudo de pesquisa. Você criará uma conta de pesquisa. Esta conta será especialmente desenvolvida para ajudar os pesquisadores em seus estudos nas áreas cognitivas.

Por favor, confirme que o uso dos treinamentos e avaliações cognitivos é para seus alunos.Você criará uma conta para o gerenciamento dos alunos. Esta conta será desenvolvida para ajudar no diagnóstico e tratamento de distúrbios cognitivos em crianças e jovens estudantes.

Para usuários de 16 anos ou mais. Crianças menores de 16 anos podem usar CogniFit com um dos progenitores em uma das outras plataformas.

loading

Ao se registrar e usar CogniFit, você aceita que leu, entendeu e que está de acordo com as de Uso e a de Privacidade de CogniFit.

corporativelanding_test-parkinson_social_picture
  • Avaliação cognitiva de Parkinson

  • Explore e descubra as áreas mais afetadas pela doença de Parkinson.

  • Meça possíveis alterações cognitivas com esse teste para a doença do Parkinson.

loading

Descrição da bateria computadorizada para detectar e avaliar os sintomas cognitivos do Parkinson.

A Bateria de Avaliação Cognitiva para o Parkinson (CAB-PK) de CogniFit é uma ferramenta profissional líder que inclui uma bateria de testes clínicos e tarefas validadas, para detectar e avaliar rapidamente a presença de sintomas, traços e disfunções nos processos cognitivos afetados pela doença de Parkinson.

Este inovador teste de Parkinson online é um recurso científico que permite realizar uma exploração cognitiva completa, compreender os pontos fortes e fracos cognitivos do usuário, avaliar seu índice de risco de Parkinson e entender melhor as áreas afetadas pelo doença. Este teste foi criado para adultos jovens, pessoas mais velhas e idosos que apresentam fatores de risco para o Parkinson. Qualquer usuário profissional ou individual pode usar facilmente esta bateria neuropsicológica.

O relatório da bateria estará disponível ao concluir o teste, que geralmente dura cerca de 30-40 minutos .

O diagnóstico da doença de Parkinson (DP) requer uma avaliação multidisciplinar e um diagnóstico diferencial exaustivo para descartar uma sintomatologia desadaptativa ou disfuncional, que pode ser melhor explicada por um transtorno do humor, uma doença degenerativa diferente ou outras patologias.

A história clínica, a exploração física e neurológica, os resultados de laboratório, as escalas, os testes de neuroimagem e os exames neurofisiológicos são as ferramentas mais eficazes para a detecção da doença de Parkinson, mas não é suficiente para entender o nível de deterioração causado pela doença. É necessária uma avaliação clínica e neuropsicológica para compreender a gravidade da doença. Recomendamos usar este teste completo de Parkinson como uma ferramenta adicional para um diagnóstico profissional. Esta avaliação não pode substituir uma consulta clínica.

Protocolo digitalizado para a avaliação do Parkinson (CAB-PK):

Esta avaliação cognitiva completa para a detecção da doença de Parkinson inclui um questionário e uma bateria completa de testes neuropsicológicos. São necessários cerca de 30-40 minutos.

  • CRITÉRIOS DO QUESTIONÁRIO DE DIAGNÓSTICO: uma série de perguntas simples para detectar os principais critérios de diagnóstico de acordo com o DSM-5 dos sinais e sintomas do Parkinson. O questionário é composto por questões de análise adaptadas à idade da pessoa.
  • strong>FATORES NEUROPSICOLÓGICOS E PERFIL COGNITIVO: continua com uma bateria de tarefas voltadas para avaliar os principais fatores neuropsicológicos identificados na literatura científica para esse transtorno, examinando especialmente as funções executivas. Ela usa testes clínicos escalados e validados para a idade de cada usuário.
  • RELATÓRIO COMPLETO: Ao concluir o teste de Parkinson, você receberá um relatório detalhado, em que será exibido o índice de risco de Parkinson (baixo-médio-alto), além dos sinais e sintomas de alerta, perfil cognitivo, análise de resultados e recomendações, em um relatório fácil de ler. Esses resultados oferecem informações valiosas sobre as quais basear estratégias de apoio.

Resultados psicométricos

A Avaliação Cognitiva do Parkinson da CogniFit (CAB-PK) usa algoritmos patenteados e inteligência artificial (IA) que permite analisar milhões de variáveis ​​e notificar o usuário de qualquer risco de Parkinson com resultados psicométricos muito satisfatórios.

O perfil cognitivo no relatório neuropsicológico proporciona alta confiabilidade, consistência e estabilidade. O teste foi validado usando testes repetidos e processos de avaliação. Usamos a pesquisa transversal projetada, como o coeficiente Alpha de Cronbach, atingindo valores de cerca de .8, os testes Test-Retest alcançaram pontuações próximas de 1, o que indica uma alta confiabilidade e precisão.

Veja o gráfico de validação

Para quem é?

A bateria de avaliação de Parkinson (CAB-PK) pode ser usada para adultos, pessoas mais velhas e idosos que suspeitem de um possível risco relacionado à doença de Parkinson.

Qualquer usuário individual ou profissional pode facilmente usar esta bateria de avaliação neuropsicológica e não é necessário realizar nenhum treinamento específico em neurociência ou tecnologia. Destina-se especialmente a:

  • Profissionais de saúde-Avalie os pacientes com precisão e ofereça um relatório detalhado: - A bateria de avaliação neuropsicológica para o Parkinson de CogniFit permite que os profissionais de saúde detectem, diagnostiquem e criem um tratamento adequado para a doença. Detectar os sintomas cognitivos e as disfunções é o primeiro passo na identificação dessa doença neurodegenerativa e na criação de uma intervenção neuropsicológica apropriada. Este poderoso software permite gerenciar pacientes, estudar várias variáveis ​​e oferecer relatórios personalizados.
  • Membros da família, cuidadores e particulares: - Identifique se alguém em sua família apresenta uma deterioração cognitiva relacionada ao Parkinson: A bateria de avaliação cognitiva para o Parkinson é um recurso científico, composta por um questionário simples a ser concluído on-line. Isto permite que qualquer um, mesmo sem um treinamento especial, avaliar os diferentes fatores neuropsicológicos identificados na doença de Parkinson. Um relatório completo permite identificar um possível risco de ter um transtorno cognitivo relacionado à doença e detalha os tratamentos para cada caso.

Vantagens

O uso deste programa de apoio on-line baseado em metodologia científica para avaliar de forma rápida e precisa a presença de sintomas, fraquezas, pontos fortes, traços e disfunções nos processos cognitivos afetados pela doença de Parkinson oferece muitas vantagens:

  • FERRAMENTA LÍDER: A Bateria de Avaliação Cognitiva de CogniFit para o Parkinson (CAB-PK) é um recurso profissional criado por especialistas em transtornos do humor. Os testes cognitivos foram cientificamente validados e patenteados. Esta ferramenta líder é utilizada pela comunidade científica, universidades, escolas, fundações e centros médicos em todo o mundo.
  • FÁCIL DE USAR: Tanto profissionais quanto particulares (profissionais de saúde, famílias, etc.), podem usar esta bateria de testes neuropsicológicos para o Parkinson, sem que seja necessário fazer um treinamento especial em matéria de neurociência ou tecnologia. O formato interativo deste teste torna-o eficiente e fácil de usar.
  • INTUITIVA: Todas as tarefas clínicas são apresentadas automaticamente. Os jogos e atividades são interativos e divertidos, facilitando a compreensão.
  • RELATÓRIO DETALHADO: A Bateria de Avaliação Cognitiva para o Parkinson (CAB-PK) fornece feedback rápido e preciso, criando uma análise completa dos resultados. Ela proporciona informações fáceis de entender que permitem reconhecer sintomas clínicos, pontos fortes e fracos e um índice de risco.
  • ANÁLISE E RECOMENDAÇÕES: Este poderoso software analisa milhares de variáveis ​​e oferece recomendações específicas adaptadas ao tipo de deterioração e necessidades de cada usuário.

Quando é recomendado este teste de Parkinson?

Esta bateria de Parkinson é confiável

Se você acha que alguém que você conhece pode ter Parkinson ou um declínio cognitivo relacionado ao Parkinson, recomendamos realizar esta avaliação o mais breve possível. Um diagnóstico precoce permite iniciar um programa de treinamento personalizado e apropriado para ajudar a manter as funções cognitivas alteradas pelo Parkinson.

Esta bateria de avaliação neuropsicológica também permite identificar o risco de ter Parkinson nos estágios iniciais, bem como a deterioração cognitiva associada à doença em adultos mais jovens. Embora a doença de Parkinson precoce (diagnosticada com mais de 49 anos) represente apenas cerca de 10%, ainda há milhares de adultos afetados. É possível que nesta idade, a deterioração funcional e cognitiva não seja evidente, mas é importante começar a treinar as habilidades cognitivas para minimizar a deterioração.

Sem uma detecção precoce ou as ferramentas adaptadas para ajudar com as demandas do dia a dia, é possível que possam aparecer problemas profissionais, sociais, em casa ou emocionais.

Assim, esse transtorno não se manifesta apenas com tremores, também afeta certos aspectos cognitivos: problemas de atenção e memória, alterações visuoespaciais, velocidade de processamento lenta, disfunções executivas e dificuldades linguísticas. O Parkinson está associado a um atraso e dificuldades na atividade funcional, profissional e social. Pode ser dividido em:

Dificuldade de movimento e motricidade

As alterações motoras visíveis são os sintomas mais comuns e evidentes da doença de Parkinson. Tremores, rigidez, lentidão e perda de equilíbrio podem causar dificuldades significativas na vida diária da pessoa. Por exemplo, um atraso pode impedir a pessoa de ser capaz de reagir quando responde à água fervente na cozinha.

Dificuldades de linguagem

A maioria das pessoas afetadas pela doença de Parkinson sofrem alterações na linguagem e na voz. Eventualmente, elas também podem ter dificuldade para engolir à medida que a doença avança. Os sintomas que aparecem no resto do corpo (tremores, rigidez, lentidão) também podem ocorrer nos músculos responsáveis ​​pela fala. Isso significa que é possível que alguém com Parkinson precise de mais tempo para responder a perguntas ou ter dificuldade para engolir alguns alimentos.

Problemas de sono:

33% dos pacientes com doença de Parkinson também apresentam insônia, pois os distúrbios do sono acontecem com frequência neste transtorno. Outros transtornos comuns do sono em pessoas com Parkinson são sonhos vivos, sonolência diurna e alterações no ciclo sono-vigília. Isso pode causar sonolência e dificuldade para adormecer à noite.

Problemas psicológicos:

Há um grupo de sintomas não motores que aparecem com a doença do Parkinson, como depressão, ansiedade ou apatia. É possível que alguém com Parkinson tenha alucinações, perda de controle de impulsos e

Descrição do questionário de diagnóstico

O Parkinson é caracterizado por uma série de sinais clínicos e sintomas. Esses indicadores podem ajudar a compreender a possibilidade da presença desta doença. É por isso que a primeira parte da bateria de Avaliação Cognitiva para a doença de Parkinson (CAB-PK) consiste em um questionário para adaptar aos principais critérios de diagnóstico do Parkinson para cada faixa etária.

As perguntas apresentadas são semelhantes às incluídas em um manual de diagnóstico, consulta clínica ou escalas de avaliação. Contudo, elas foram simplificadas para que todas as pessoas possam entendê-las.

  • Critérios de diagnóstico em adultos e adultos de mais idade: São compostos por uma série de perguntas fáceis de responder que podem ser preenchidas pelo profissional responsável ou pelo pessoa que realiza o teste. O questionário coletará dados sobre as seguintes áreas: motricidade e movimento (falta de equilíbrio, tremores, rigidez, lentidão), estado psicológico (depressão, ansiedade, apatia), sono (insônia, sonolência diurna, sonhos vívidos, alterações sono-vigília) e linguagem (mudanças na voz, problemas de deglutição).

Descrição da bateria para avaliar os fatores neuropsicológicos afetados pelo Parkinson

A presença de alterações em algumas habilidades cognitivas pode ser um indicador da doença de Parkinson. Um perfil geral das habilidades cognitivas pode indicar a gravidade das alterações causadas por esta doença.

Os déficits em certas habilidades cognitivas podem causar problemas no estado psicológico, no sono, na linguagem e na motricidade. Estas são as habilidades cognitivas e os domínios avaliados na avaliação do Parkinson (CAB-PK).

ATENÇÃO: capacidade de filtar as distrações e focar a concentração em informações relevantes.

  • Atenção focada: Atenção focada e Parkinson. A atenção focada é a capacidade de concentrar a atenção em um estímulo alvo, independentemente do tempo que dura. As pessoas com Parkinson muitas vezes têm problemas para prestar atenção aos estímulos e eventos relevantes e apropriados em uma situação, causando a perda de informações em conversas ou eventos.
  • Atenção dividida: Atenção dividida e Parkinson. A atenção dividida é a capacidade de prestar atenção a dois estímulos diferentes de cada vez. As pessoas com Parkinson podem ter problemas ao gerenciar seus recursos de atenção quando uma parte da tarefa requer mais atenção. Isso pode acontecer, por exemplo, ao dirigir, pois é necessário prestar atenção a múltiplos estímulos para uma condução segura.
  • Atualização: Atualização e Parkinson. A atualização é a capacidade de supervisionar um comportamento que está sendo realizado, a fim de garantir que ele esteja sendo feito de acordo com o plano de ação. As pessoas com esse transtorno podem ter problemas cognitivos ao supervisionar seu próprio comportamento, muitas vezes pensando demais e que o que estão fazendo é o pior.

PERCEPTION: A capacidade de interpretar os estímulos do entorno.

  • Percepção visual: Percepção visual e Parkinson. A percepção visual é a capacidade de interpretar a informação que os olhos captam do entorno. É comum que as pessoas com Parkinson tenham alterações na sua percepção visual. Isso muitas vezes faz com que as pessoas com Parkinson tenham dificuldades ao interpretar informações visuais.
  • Estimativa: Estimativa e Parkinson. A estimativa é a capacidade de prever ou gerar uma resposta quando nenhuma outra solução está disponível. A doença de Parkinson pode alterar essa habilidade, causando dificuldades ao interagir e se locomover no ambiente de alguém (estimar a distância) ou organizar eventos (estimar o tempo).

MEMÓRIA: Capacidade de reter e usar novas informações e recuperar memórias do passado.

  • Memória operacional: Memória operacional e Parkinson. Memória operacional é a capacidade de reter e manipular as informações necessárias para ralizar tarefas cognitivas complexas, como a compreensão da linguagem, aprendizado e raciocínio. Uma memória de trabalho deficiente relacionada ao Parkinson pode implicar dificuldades para entender a linguagem escrita ou falada, ou usar a informação recebida.
  • Memória de curto prazo: Memória de curto prazo e Parkinson. A memória de curto prazo é a capacidade de lembrar de poucas informações durante um curto período de tempo. A doença de Parkinson pode impedir ou restringir a capacidade para compreender informações escritas, por exemplo.
  • Memória contextual: Memória contextual e Parkinson. A memória contextual é a capacidade de memorizar e diferenciar a fonte real de uma memória específica. As pessoas com doença de Parkinson podem ter dificuldade para lembrar quem disse uma frase específica ou onde leram um artigo de notícias

FUNÇÕES EXECUTIVAS E RACIOCÍNIO: A capacidade de usar eficientemente (organizar, relacionar, etc.) as informações adquiridas.

  • Planejamento: Planejamento e Parkinson. O planejamento é a capacidade de organizar mentalmente a melhor maneira de alcançar um objetivo futuro. As pessoas com doença de Parkinson geralmente têm alterações no planejamento, o que pode causar problemas ao sequenciar ações, como quando precisam comprar os ingredientes para fazer uma determinada receita.
  • Velocidade de processamento: Velocidade de processamento e Parkinson. A velocidade de processamento é o tempo que leva uma pessoa para realizar uma tarefa mental. No caso da doença de Parkinson, a maioria das pessoas não apenas sofrem de um atraso nos movimentos, mas também de processamento mental. Isso significa que alguém com Parkinson pode precisar de mais tempo para lembrar informações ou resolver um problema.

COORDENAÇÃO: a capacidade de realizar movimentos precisos e cautelosos de forma eficiente.

  • Tempo de reação: Tempo de reação e Parkinson. O tempo de reação é o tempo transcorrido de quando percebemos algo à resposta ao estímulo. Um dos principais transtornos motores visíveis na doença de Parkinson é bradicinesia ou desaceleração motora. Portanto, o tempo de reação das pessoas com Parkinson pode ser maior (ou seja, mais lento) para realizar atividades físicas, como comer ou vestir.

Tarefas de avaliação

Este recurso científico multidimensional é constituído por várias tarefas de avaliação. Eis alguns exemplos aqui:

  • Teste de velocidade REST-HECOOR: O Teste de Velocidade REST-HECOOR foi inspirado nos clássicos testes Variables of Attention (TOVA) e Hooper Visual Organization Task (VOT) de Hooper (1983). O teste REST-HECOOR é uma ferramenta profissional criada para analisar as habilidades de velocidade de processamento e tempo de reação.
  • Teste de sequência WOM-ASM: O teste de sequência WOM-ASM foi baseado no teste clássico de Conners (CPT) e no teste de dígitos diretos e indiretos da Wechsler Memory Scale (WMS). Com esses testes, podemos observar a capacidade de armazenamento temporário e, acima de tudo, a capacidade de manipular informações para realizar tarefas cognitivas superiores, como a compreensão ou o raciocínio da linguagem.
  • Teste de identificação COM-NAM: O teste de identificação COM-NAM usou o teste clássico de Korkman, Kirk e Kemp de 1998 (NEPSY) e o clássico teste de Memory Malingering (TOMM) como referências para avaliar as habilidades cognitivas relacionadas a este teste. Com isso, podemos observar a capacidade que tem o usuário para reter informações e classificar os estímulos em sua memória.
  • Teste de decodificação VIPER-NAM: O teste de decodificação VIPER-NAM integra noções do teste clássico de Korkman, Kirk e Kemp de 1998 (NEPSY). Ele ajuda a obter um pensamento rápido e eficaz.

O cérebro e o Parkinson

As pessoas com Parkinson não têm apenas tremores e habilidades motoras reduzidas, muitas vezes também enfrentam consequências cognitivas. As principais áreas cerebrais alteradas na doença de Parkinson são a substância negra e, como consequência, os gânglios basais.

Substância negra A substância negra é um conjunto de neurônios dopaminérgicos (que produzem dopamina) pigmentados por um elemento chamado "neuromelanina", que lhe confere a cor preta. Os axônios dopaminérgicos desses neurônios se conectam a outros núcleos nos gânglios basais. É comum que os neurônios da substância negra sejam afetados ou destruídos no Parkinson, interropmendo a conexão da dopamina entre a substância negra e os gânglios basais.

Gânglios basais: Os gânglios basais são um conjunto de estruturas subcorticais localizadas na "base" do cérebro. A principal função dos gânglios basais é monitorar e regular o movimento voluntário e a aprendizagem das habilidades motoras. A dopamina é fundamental para o bom funcionamento dos gânglios basais. Com a morte dos neurônios dopaminérgicos na substância negra, os gânglios basais começam a agir irregularmente, causando sintomas de parkinsonismo, rigidez e lentidão, que são características do Parkinson, bem como outros sintomas cognitivos.

Serviço ao cliente

Se você tiver dúvidas sobre o funcionamento, gerenciamento ou interpretação da informação no relatório para a avaliação do Parkinson, entre em contato conosco! Nossa equipe de profissionais qualificados e especialistas na área de doenças neurodegenerativas responderá suas perguntas e ajudará você no que for necessário.

Referências científicas

Referências: Peretz C, Korczyn AD, Shatil E, Aharonson V, Birnboim S, Giladi N. - Computer-Based, Personalized Cognitive Training versus Classical Computer Games: A Randomized Double-Blind Prospective Trial of Cognitive Stimulation - Neuroepidemiology 2011; 36:91-9. [2] Horowitz-Kraus T, Breznitz Z. - Can the error detection mechanism benefit from training the working memory? A comparison between dyslexics and controls- an ERP study - PLoS ONE 2009; 4:7141. [3] Evelyn Shatil, Jaroslava Mikulecká, Francesco Bellotti, Vladimír Burěs - Novel Television-Based Cognitive Training Improves Working Memory and Executive Function - PLoS ONE July 03, 2014. 10.1371/journal.pone.0101472 [4] Conners, C. K. (1989). Manual for Conners’ rating scales. North Tonawanda, NY: Multi-Health Systems. [5] Wechsler, D. (1945). A standardized memory scale for clinical use. The Journal of Psychology: Interdisciplinary and Applied, 19(1), 87-95 [7] Tombaugh, T. N. (1996). Test of memory malingering: TOMM. North Tonawanda, NY: Multi-Health Systems. [8] Stroop, J. R (1935). Studies of interference in serial verbal reactions. Journal of experimental psychology, 18(6), 643. [9] Hooper, E. H. (1983). Hooper visual organization test (VOT).

Por favor, escreva o seu endereço de e-mail