Sobre os cookies neste site

Este site usa cookies para melhorar sua experiência on-line. Ao continuar a usar este site sem alterar suas preferências de cookies, consideramos que você está concordando com o uso de cookies. Para mais informações ou para alterar suas preferências de cookies, visite nossa política política de cookies.

Aceitar
Escolha sua plataforma e compre
Experimente grátis por um mês com 10 licenças.
Para que vai ser usada a conta?
Cadastre-se

Confirme que o uso das avaliações e treinamentos é para você. Você criará uma conta pessoal. Este tipo de conta foi especialmente criado para ajudar você a avaliar e treinar suas habilidades cognitivas

Por favor, confirme que o uso dos treinamentos e avaliações cognitivos é para seus pacientes. Você criará uma conta de gerenciamento de pacientes. Esta conta será especialmente desenvolvida para ajudar os profissionais de saúde (médicos, psicólogos, etc.) com o diagnóstico e tratamento de distúrbios cognitivos.

Confirme que você deseja oferecer treinamento e/ou avaliações cognitivas para sua família ou amigos. Você criará uma conta familiar. Esta conta foi criada para fornecer aos membros de sua família acesso a avaliações e treinamentos de CogniFit.

Por favor, confirme que o uso dos treinamentos e avaliações cognitivos é para os participantes do estudo de pesquisa. Você criará uma conta de pesquisa. Esta conta será especialmente desenvolvida para ajudar os pesquisadores em seus estudos nas áreas cognitivas.

Por favor, confirme que o uso dos treinamentos e avaliações cognitivos é para seus alunos.Você criará uma conta para o gerenciamento dos alunos. Esta conta será desenvolvida para ajudar no diagnóstico e tratamento de distúrbios cognitivos em crianças e jovens estudantes.

Para usuários de 16 anos ou mais. Crianças menores de 16 anos podem usar CogniFit com um dos progenitores em uma das outras plataformas.

loading

Ao se registrar e usar CogniFit, você aceita que leu, entendeu e que está de acordo com as de Uso e a de Privacidade de CogniFit.

corporativelanding_Test_depresion_social_picture
  • Avaliação cognitiva da depressão

  • Explora as áreas cerebrais que possam estar afetadas por depressão

  • Avalia e analisa possíveis alterações cognitivas

loading

Descrição da avaliação cognitiva para detectar os sintomas cognitivos da depressão.

A Bateria de Avaliação Cognitiva para Depressão (CAB-DP) de CogniFit é uma ferramenta profissional líder que usa testes clínicos e validados com o objetivo de detectar e avaliar cuidadosamente a presença de sintomas, traços e mau funcionamento dos processos cognitivos afetados pela depressão.

Este teste de depressão online inovador é um recurso científico que permite realizar uma avaliação cognitiva completa, compreender os pontos fortes e fracos do usuário, avaliar o índice de risco da presença de depressão e conhecer as áreas afetadas por este transtorno.

O relatório estará automaticamente disponível para download depois de concluir o teste, que geralmente dura cerca de 30-40 minutos .

Um diagnóstico de depressão requer uma avaliação multidisciplinar e um diagnóstico diferencial exaustivo da sintomatologia desadaptativa ou disfuncional, que pode ser melhor explicada por um transtorno do humor diferente, doença ou outras patologias.

Uma consulta clínica composta por questionários e escalas de avaliação clínica para entender a depressão é mais eficiente quando se trata de diagnosticar este transtorno do humor, embora possa não ser suficiente para determinar a repercussão cognitiva da doença. Para entender a gravidade da afetação, é necessário completar uma avaliação exaustiva dos transtornos do humor com uma avaliação neuropsicológica e clínica. Recomendamos usar este teste de depressão íntegro para complementar um diagnóstico profissional e nunca como um substituto para uma consulta clínica.

Protocolo digitalizado para a Avaliação Cognitiva para Depressão (CAB-DP)

Esta avaliação cognitiva completa para detectar a depressão inclui um questionário e uma bateria completa de testes neuropsicológicos. Dura cerca de 30-40 minutos.

Adultos e idosos com risco de depressão responderão a um questionário para avaliar os sinais e sintomas clínicos relacionados a esse distúrbio e completarão uma série de tarefas e exercícios validados no formato de jogos de computador online.

  • QUESTIONÁRIO E CRITÉRIOS DE DIAGNÓSTICO: Uma série de perguntas fáceis de responder para detectar os principais critérios de diagnóstico (DSM-5), sinais e sintomas da depressão. Este questionário é uma ferramenta de avaliação e análise para a depressão.
  • FATORES NEUROPSICOLÓGICOS E PERFIL COGNITIVO: A CAB-DP continua com uma bateria de tarefas para avaliar os principais fatores neuropsicológicos identificados na literatura científica em torno desse transtorno. Os resultados serão comparados com outros usuários da mesma idade e gênero.
  • RELATÓRIO DE RESULTADOS COMPLETO: Após completar a avaliação da depressão, CogniFit gerará um relatório de resultados detalhado, no qual você verá o risco do usuário de ter depressão (baixo-médio-alto), os sinais e sintomas de alerta, o perfil cognitivo, análises de resultados e recomendações. Os resultados oferecem informações valiosas com base em estratégias de apoio identificadas.

Resultados psicométricos

A avaliação neuropsicológica de CogniFit para a depressão (CAB-DP) usa algoritmos patenteados e inteligência artificial (IA) que permite analisar milhares de variáveis ​​e destacar se existe algum risco de depressão com resultados psicométricos muito satisfatórios.

O perfil cognitivo do relatório neuropsicológico tem alta confiabilidade, consistência e estabilidade. O teste foi validado por testes-retestes e processos de avaliação. A pesquisa transversal criada, como o coeficiente de Alpha de Cronbach atingiu cerca de .9. no teste-reteste.

Veja o gráfico de validação

Para quem é?

A Bateria de Avaliação Cognitiva da Depressão (CAB-DP) pode ser usada por adultos e idosos que suspeitam ter um fator de risco relacionado à depressão.

Qualquer usuário, tanto profissional quanto individual, pode usar facilmente esta avaliação neuropsicológica de depressão. Não é necessário nenhum treinamento especializado prévio para usar este teste. Destina-se especialmente a:

  • Profissionais de saúde - Avaliar os pacientes cuidadosamente e oferecer um relatório completo: a bateria de avaliação neuropsicológica de CogniFit para a depressão permite aos profissionais de saúde detectar, diagnosticar e criar um plano de tratamento. Detectar os sintomas cognitivos e disfunções da depressão é o primeiro passo na identificação de um transtorno do humor e criação de um tratamento neuropsicológico personalizado e adequado. Este é um poderoso software de gerenciamento de pacientes, você poderá analisar múltiplas variáveis ​​e oferecer relatórios completos e personalizados.
  • Membros da família, cuidadores e particulares: - Identificar se os membros da família apresentam deterioração cognitiva associada à depressão: - A bateria de avaliação cognitiva para a depressão é um recurso científico composto por um questionário e algumas tarefas simples on-line. Isso permite que qualquer pessoa, mesmo sem ter conhecimentos sobre tecnologia ou neurociência, possa entender os diferentes sintomas e fatores neuropsicológicos identificados na depressão. Um sistema de resultados completo permite identificar o risco de ter algum tipo de distúrbio cognitivo relacionado a este transtorno de humor e detalhar um plano de ação para cada caso.

Vantagens

Esta tecnologia de apoio baseada em metodologia científica para avaliar de maneira rápida e precisa a presença de sintomas, pontos fracos e fortes, traços e disfunções nos processos cognitivos afetados pela depressão oferece uma série de benefícios:

  • FERRAMENTA LÍDER: A Bateria de Avaliação Cognitiva de CogniFit para a Depressão (CAB-DP) é um recurso profissional criado por especialistas em transtornos do humor. Os testes cognitivos foram cientificamente validados e patenteados. Esta ferramenta líder é utilizada pela comunidade científica, universidades, escolas, fundações e centros médicos em todo o mundo.
  • FÁCIL DE USAR: Tanto profissionais quanto particulares (profissionais de saúde, famílias, etc.), podem usar esta bateria de testes neuropsicológicos para depressão, sem que seja necessário fazer um treinamento especial em matéria de neurociência ou tecnologia. O formato interativo deste teste torna-o eficiente e fácil de usar.
  • INTUITIVA: Todas as tarefas clínicas são apresentadas automaticamente. Os jogos e atividades são interativos e divertidos, facilitando a compreensão.
  • RELATÓRIO DETALHADO: A Bateria de Avaliação Cognitiva para a Depressão (CAB-DP) fornece feedback rápido e preciso, criando uma análise completa dos resultados. Ela proporciona informações fáceis de entender que permitem reconhecer sintomas clínicos, pontos fortes e fracos e um índice de risco.
  • ANÁLISE E RECOMENDAÇÕES: Este poderoso software analisa milhares de variáveis ​​e oferece recomendações específicas adaptadas ao tipo de deterioração e necessidades de cada usuário.

Quando você deve usar o teste de depressão?

Com esta bateria de avaliação para detectar a depressão, é possível identificar com segurança o risco de sintomas e declínio cognitivo relacionado à depressão em dultos e idosos.

Se você suspeitar que alguém pode ter depressão ou deterioração cognitiva relacionada à depressão, recomendamos usar esta avaliação o mais rápido possível. A detecção precoce permite um tratamento e um programa de intervenção adequados, que podem ajudar a evitar a deterioração funcional.

Sem uma detecção precoce e as ferramentas necessárias, as tarefas e funções diárias podem ser afetadas, podendo causar problemas no trabalho, na escola, em casa ou com amigos.

A depressão pode ser causada por uma deterioração generalizada e dificuldades no trabalho, em casa e com amigos. Você pode diferenciar entre:

Sintomas emocionais:

Tristeza, falta de interesse ou desânimo são alguns dos principais sintomas emocionais em transtornos depressivos. A dopamina e a serotonina são os principais neurotransmissores responsáveis ​​pela regulação do estado emocional. Diferentes estudos mostraram que uma atividade dopaminérgica e serotoninérgica reduzida pode estar relacionada à depressão, causando sintomas depressivos como tristeza ou apatia.

Sintomas físicos:

Os transtornos depressivos estão relacionados a um desequilíbrio químico de neurotransmissores. Algumas sensações físicas podem se manifestar durante a depressão, como fadiga, dor de cabeça, dor muscular, perda de apetite ou problemas de sono. Se você detectar algum desses problemas, faça o teste de depressão (CAB-DP).

Sintomas cognitivos:

A depressão está relacionada a uma série de déficits cognitivos que, além de afetar negativamente a vida cotidiana da pessoa, contribuem para uma duração ampliada ou prolongada desse transtorno de humor. A literatura científica mostra consistentemente que as pessoas com depressão têm mais problemas com atenção e flexibilidade cognitiva, juntamente com outras habilidades.

Sintomas associados:

Uma série de sintomas associados, como irritabilidade, choro, abuso de substâncias ou alterações de peso são comuns em distúrbios depressivos. Estes sintomas associados são importantes na detecção da depressão e estão relacionados a alguns dos sintomas que mencionamos antes.

Descrição do questionário de critérios de diagnóstico

A depressão é caracterizada por uma série de sinais e sintomas clínicos. Esses indicadores podem possibilitar a compreensão da possível presença deste transtorno de humor. É por isso que o primeiro passo da bateria de avaliação para depressão (CAB-DP) consiste em um questionário destinado a se adaptar aos principais critérios de diagnóstico, sinais e sintomas da depressão apropriados para cada faixa etária.

As perguntas são semelhantes às incluídas no manual de diagnóstico, em um questionário clínico ou em escalas para depressão. No entanto, elas foram simplificadas para serem facilmente compreendidas por quase todas as pessoas.

  • Critérios de diagnóstico de depressão em adultos e idosos: compostos por uma série de perguntas fáceis de responder que devem ser preenchidas pelo profissional responsável ou pela pessoa que realiza a avaliação. O questionário coleta informações das seguintes áreas: sintomas emocionais (tristeza, culpa, desânimo, etc.), sintomas físicos (fadiga, dor muscular, problemas de sono, etc.) e sintomas associados (irritabilidade, variação de peso, abuso de substâncias, etc.).

Descrição da bateria para avaliar os fatores neuropsicológicos envolvidos na depressão

A presença de alterações em algumas habilidades cognitivas pode ser um indicador de depressão. Um perfil geral das habilidades cognitivas pode indicar quão grave é a alteração cognitiva causada pelo transtorno.

Alguns sintomas emocionais, físicos e associados à depressão podem ser causados ​​por déficits em várias habilidades cognitivas. Estas são as habilidades e áreas cognitivas avaliadas no teste de depressão (CAB-DP).

ATENÇÃO: capacidade de filtrar distrações e concentrar-se em informações relevantes.

  • Atenção focada: Atenção focada e depressão. A atenção focada é a capacidade de concentrar a atenção em um estímulo alvo, independentemente do tempo que dura. As pessoas com depressão muitas vezes têm problemas para prestar atenção aos estímulos e eventos relevantes e apropriados em uma situação, focando em eventos e pensamentos mais negativos.
  • Inibição: Inibição e Depressão. A inibição é a capacidade de controlar as respostas automáticas e gerar respostas e ações ponderadas usando atenção e raciocínio. As pessoas com depressão muitas vezes têm problemas para inibir os pensamentos negativos e, ao mesmo tempo, apresentam uma inibição excessiva que bloqueia seu comportamento.
  • Atualização: Atualização e Depressão. A atualização é a capacidade de supervisionar um comportamento que está sendo realizado, a fim de garantir que ele esteja sendo feito de acordo com o plano de ação. As pessoas com esse transtorno podem ter problemas cognitivos ao supervisionar seu próprio comportamento, muitas vezes pensando demais e que o que estão fazendo é o pior.

PERCEPÇÃO: capacidade de interpretar os estímulos no ambiente.

  • Percepção visual: Percepção visual e depressão. A percepção visual é a capacidade de interpretar a informação que os olhos captam do entorno. É comum que as pessoas com depressão tenham alterações na sua percepção visual, o que pode, em casos extremos, levar a dificuldades ao se diferenciar entre preto e branco.
  • Percepção do espaço: Percepção do espaço e depressão. A percepção do espaço é a capacidade humana de posicionar-se em relação ao mundo e interpretar espacialmente os objetos ao seu redor. Não é incomum que as pessoas com depressão sofram de certa desorientação espacial e temporal.

MEMÓRIA: capacidade de manter ou usar novas informações e recuperar memórias do passado.

  • Memória operacional: Memória operacional e depressão. Memória operacional é a capacidade de reter e usar as informações necessárias para realizar tarefas cognitivas complexas, como a compreensão da linguagem, aprendizado e raciocínio. Os estudos mostraram que as pessoas com depressão têm sempre dificuldade ao realizar tarefas que exigem memória de trabalho eficazmente.
  • Memória de curto prazo: Memória de curto prazo e depressão. A memória de curto prazo é a capacidade de lembrar uma pequena quantidade de informações durante um curto período de tempo. O desequilíbrio nos neurotransmissores e as alterações neurofuncionais, como a redução do volume do hipocampo, pode ser a causa de as pessoas com depressão experimentarem dificuldades com este tipo de memória.

FUNÇÕES EXECUTIVAS E RACIOCÍNIO: capacidade de usar eficientemente (organizar, relacionar, etc.) informações adquiridas.

  • Alteração cognitiva: Alteração e depressão. A alteração é a capacidade do cérebro de adaptar comportamentos e pensamentos a circunstâncias novas, variáveis ou inesperadas. É comum que as pessoas com depressão tenham dificuldade para controlar e adaptar pensamentos negativos, de desânimo ou culpal, causando pensamentos intrusivos.
  • Planejamento: Capacidade de planejamento e depressão. O planejamento é a capacidade de organizar mentalmente a melhor maneira de alcançar um objetivo futuro. As pessoas com depressão geralmente apresentam alterações no planejamento, o que pode causar problemas ao estruturar pensamentos e planos.
  • Velocidade de processamento: Velocidade de processamento e depressão. A velocidade de processamento é o tempo que alguém leva para realizar uma tarefa mental. Pacientes com transtornos depressivos geralmente sofrem atrasos físicos e mentais, apresentados como processos de pensamento lento.

COORDENAÇÃO: a capacidade de realizar movimentos precisos e cuidadosos de forma eficiente.

  • Tempo de reação: Tempo de reação e depressão. O tempo de reação é o tempo transcorrido de quando percebemos algo à resposta ao estímulo. As pessoas com depressão apresentam frequentemente um tempo de reação deficiente.
  • Coordenação óculo manual: Coordenação óculo-manual e depressão. A coordenação óculo-manual é a capacidade que permite a realização eficiente de tarefas motoras que exigem feedback visual. Quando esta habilidade é alterada, como acontece muitas vezes na depressão, é comum sofrer um determinado grau de falta de habilidade e controle motor. Alguns estudos mostram que, em pacientes com depressão, esta alteração na coordenação óculo-manual pode ser causada por falta de dopamina.

Tarefas de avaliação

Este recurso científico multidimensional usa várias tarefas de avaliação. Eis alguns exemplos:

  • Teste de reconhecimento WOM-REST: O teste de reconhecimento WOM-REST avalia a memória operacional e foi baseado no teste de Conners (CPT), o teste clássico Memory Malingering (TOMM), o clássico Hooper Visual Organization Task ( VOT) de Hooper (1982) e o clássico teste TOVA. A tarefa ajudará a avaliar as funções executivas do usuário. Ela analisará quais habilidades mentais são usadas ao organizar, reagir a um estímulo ou receber informações externas.
  • Teste de velocidade REST-HECOOR: O Teste de Velocidade REST-HECOOR foi inspirado nos clássicos testes Variables of Attention (TOVA) e Hooper Visual Organization Task (VOT) de Hooper (1983). O tempo de resposta e a agilidade motora compõem o teste, formando uma avaliação em que a habilidade e a velocidade de resposta são observadas.
  • Teste de sequência WOM-ASM: O teste de sequência WOM-ASM foi baseado no teste clássico de Conners (CPT) e no teste de dígitos diretos e indiretos da Wechsler Memory Scale (WMS). Com esses testes, podemos observar a capacidade de armazenamento temporário e, acima de tudo, a capacidade de manipular informações para realizar tarefas cognitivas superiores, como a compreensão ou o raciocínio da linguagem.
  • Teste de identificação COM-NAM: O teste de identificação COM-NAM usou o teste clássico de Korkman, Kirk e Kemp de 1998 (NEPSY) e o clássico teste de Memory Malingering (TOMM) como referências para avaliar as habilidades cognitivas relacionadas a este teste. Com isso, podemos observar a capacidade que tem o usuário para reter informações e classificar os estímulos em sua memória.

O Cérebro e a depressão

Os problemas emocionais, comportamentais e cognitivos relacionados à depressão são causados ​​por alterações cerebrais determinadas. As principais áreas afetadas pela depressão são o sistema límbico e o córtex pré-frontal, que estão intimamente relacionados um com o outro.

Sistema límbico: O sistema límbico é constituído por um conjunto de estruturas cerebrais responsáveis, em grande parte, pela identificação e controle de emoções. As estruturas do sistema límbico que parecem ser alteradas pela depressão são o hipocampo, a amígdala, os gânglios basais, o córtex cingulado e o hipotálamo. Alguns estudos mostraram que as pessoas com depressão têm um volume reduzido no hipocampo, o que pode explicar alguns dos problemas cognitivos associados a este transtorno.

Córtex pré-frontal: o córtex pré-frontal está na parte mais à frente do cérebro e é responsável por funções superiores, como o planejamento e outras funções executivas. Demonstrou-se que há uma afetação significativa no córtex pré-frontal dorsolateral e no córtex pré-frontal orbitofrontal. O córtex dorsolateral está relacionado à iniciativa, fluidez, inibição, alteração, autoregulação, planejamento e tomada de decisão, todas as quais são habilidades muitas vezes alteradas em pessoas com depressão. O córtex orbitofrontal, que é principalmente vinculado ao comportamento social e à personalidade, também apresenta frequentemente um volume reduzido em pessoas com depressão.

Serviço ao cliente

Se você tiver alguma dúvida sobre como funciona, como usar ou interpretar os resultados do relatório de depressão, entre em contato conosco a qualquer momento. Nossa equipe de profissionais qualificados e especialistas em transtornos do humor responderão suas perguntas e ajudarão tanto quanto possível.

Referências científicas

Referências: Peretz C, Korczyn AD, Shatil E, Aharonson V, Birnboim S, Giladi N. - Computer-Based, Personalized Cognitive Training versus Classical Computer Games: A Randomized Double-Blind Prospective Trial of Cognitive Stimulation - Neuroepidemiology 2011; 36:91-9. [2] Horowitz-Kraus T, Breznitz Z. - Can the error detection mechanism benefit from training the working memory? A comparison between dyslexics and controls- an ERP study - PLoS ONE 2009; 4:7141. [3] Evelyn Shatil, Jaroslava Mikulecká, Francesco Bellotti, Vladimír Burěs - Novel Television-Based Cognitive Training Improves Working Memory and Executive Function - PLoS ONE July 03, 2014. 10.1371/journal.pone.0101472 [4] Conners, C. K. (1989). Manual for Conners’ rating scales. North Tonawanda, NY: Multi-Health Systems. [5] Wechsler, D. (1945). A standardized memory scale for clinical use. The Journal of Psychology: Interdisciplinary and Applied, 19(1), 87-95 [7] Tombaugh, T. N. (1996). Test of memory malingering: TOMM. North Tonawanda, NY: Multi-Health Systems. [8] Stroop, J. R (1935). Studies of interference in serial verbal reactions. Journal of experimental psychology, 18(6), 643. [9] Hooper, E. H. (1983). Hooper visual organization test (VOT).

Por favor, escreva o seu endereço de e-mail