Escolha sua plataforma e compre
Tente um mês grátis de carga com 10 licenças.
Para que vai servir a conta?
Cadastre-se
loading

Ao se registrar e usar CogniFit, você aceita que leu, entendeu e que está de acordo com as de Uso e a de Privacidade de CogniFit.

corporativelanding_Reconocimiento_social_picture
  • Acede a um completo conjunto de provas cognitivas para avaliar a capacidade de reconhecimento

  • Identifica e avalia a presença de alterações ou défices

  • Instrumentos validados para melhorar ou reabilitar o reconhecimento e outras habilidades cognitivas

loading

O que é o reconhecimento?

O reconhecimento pode definir-se como a capacidade que tem o nosso cérebro para identificar os estímulos que percebemos com anterioridade (situações, pessoas, objectos, etc...). O reconhecimento é uma habilidade cognitiva que nos permite recuperar a informação armazenada na memória e compará-la com a informação que se nos apresenta. Esta função é muito importante, porque nos permite ser eficientes no nosso dia-a-dia.

O reconhecimento é um tipo de recordação ou recuperação. A recuperação ou recordação consiste no acesso à informação do passado armazenada na nossa memória. Estes processos da memória foram estudados clássicamente perante a apresentação de uma lista de palavras (ou imagens) que um sujeito tería que memorizar e mais tarde recordar. Dependendo das condições da fase de recuperação podem dar-se diferentes formas ou tipos de recordação.

  • Recordação livre: Depois de retirar a lista de palavras, será pedido ao sujeito que diga as palavras que recorda da lista, em qualquer ordem, sem ajuda externa. Mesmo assim, também acontece este tipo de recordação se queremos recordar de memória todas as capitais de distrito do nosso pais.
  • Recordação em serie: Depois de retirar a lista de palavras, será pedido ao sujeito que diga as palavras que recorda da lista na mesma ordem que estavam, sem ajuda externa. Seria o mesmo tipo de recordação se queremos recordar de memória a série de passos que temos que seguir para cozinhar uma receita elaborada.
  • Recordação com chave: Depois de retirar a lista de palavras, será facilitado ao sujeito uma série de "pistas ou chaves". Estas podem ser as próprias palavras que tem que recordar (mas misturadas com outras que não estão na lista) que é o que entendemos por reconhecimento. Mesmo assim, a recordação com chave também inclui outros tipos de pistas: podem ser chaves semânticas ou fonológicas, (que diga as frutas ou as que começavam pela sílaba "Pe-", respectivamente). Inclusivé, no caso de que a lista de palavras tivesse as palavras emparelhadas, poderiam facilitar um elemento do par para que recuperasse o elemento que falta ("Pêra-Cadeira". Se a chave é "Pêra", deveria recordar "Cadeira"). Este tipo de recordação também é o que aplicamos para reconhecer as caras dos nossos familiares/amigos ou para reconhecer uma rua conhecida pela qual não passava há muito tempo.

Para que haja a capacidade de reconhecimento, é necessário conhecer ou ter tido contacto anteriormente com o estímulo que quer reconhecer. Podem ocorrer dois erros de reconhecimento: O erro do falso positivo aparece quando identificamos um estímulo que nunca antes nos tinha sido apresentado. O erro do falso negativo acontece quando não somos capazes de reconhecer ou identificar um estímulo que já nos tinha sido apresentado anteriormente.

Portanto, uma boa capacidade de reconhecimento, implica ser capaz de reconhecer tudo o que visualizámos anteriormente (não cometer falsos negativos) e também, ser capazes de identificar aqueles elementos que não foram visualizados antes (não cometer falsos positivos). A práctica e o treino cognitivo podem melhorar a nossa capacidade de reconhecimento.

Exemplos de Reconhecimento

  • Quando um trabalhador tem que tratar de um negócio com um cliente, é importante que reconheça rapidamente de que cliente se trata, que negócios tem com esse cliente e que documentos necessita. Cometer um erro no momento de reconhecer qualquer um destes pontos pode implicar uma perda de tempo e esforço, inclusivé criar mal-estar com o cliente.
  • Durante um exame, é importante que o aluno reconheça correctamente de que parte da matéria se refere a pergunta. Se comete um erro nesse momento pode responder de maneira errada, o que pode levar a chumbar na prova (que poderá afectar o seu rendimento académico).
  • Quando estamos ao volante é importante reconhecer as estradas para centrar a nossa atenção no trânsito e reduzir as distracções. Além disso, o reconhecer as sinais é básico para poder circular de acordo com as normas de trânsito.
  • Se alguém nos saúda pela rua, fazemos uso do reconhecimento para saber se nos é familiar a cara ou a voz da pessoa e assim identificá-la.

    Patologias e transtornos associados a problemas no reconhecimento

    Cometer erros de reconhecimento de vez em quando não implica necessariamente uma patologia. Mas, um défice no reconhecimento pode levar a um aumento tanto nos erros tipo falsos positivos, como nos falsos negativos. Um problema no reconhecimento pode ser um impedimento em grande parte das actividades do nosso dia-a-dia.

    Discalculia, Alzheimer, ictos e TCE. Pode acontecer uma alteração do reconhecimento em diversos transtornos. Se o reconhecimento não é bom, teremos dificuldades para aceder à informação armazenada. O transtorno mais conhecido que origina um problema no reconhecimento é a doença de Alzheimer, mesmo que possam aparecer problemas semelhantes na fase avançada de outras demências. Também pode haver alterações do reconhecimento em transtornos como a esquizofrenia ou a discalculia. Além disso, as pessoas que tenham sofrido algum tipo de dano cerebral, como um icto ou um transtorno crâneo-encefálico podem apresentar alterações de gravidade variável no reconhecimento.

    Como medir e avaliar o reconhecimento?

    O reconhecimento permite-nos realizar com fluidez e eficiência muitas das actividades do nosso dia-a-dia. Por isso, avaliar a nossa capacidade de reconhecimento pode ser de grande ajuda em diferentes âmbitos da vida: em âmbitos académicos (saber se algum aluno vai ter problemas no momento de reconhecer pautas ou matéria), em âmbitos clínicos (saber se um paciente vai ter problemas para reconhecer a sua medicação, lugares ou familiares afastados) ou em âmbitos profissionais (saber se um trabalhador pode reconhecer e utilizar bem o material laboral ou dos clientes).

    Através de uma completa avaliação neuropsicológica podemos medir de uma maneira eficaz e fiável as diferentes habilidades cognitivas, como o reconhecimento. O teste que oferece aCogniFit para avaliar o reconhecimento está baseado nos testes clássicos Continous Performance Test (CPT), o Test of Memory Malingering (TOMM), a Hooper Visual Organisation Task (VOT) e em Variables of Attention (TOVA). Além do reconhecimento, o teste também mede o tempo de resposta, memória do trabalho, rastreio visual e percepção espacial.

    • Teste de Reconhecimento WOM-REST: Aparecem três objectos no ecrã. Primeiro terá que recordar a ordem de apresentação dos três objectos o mais rápido possível. Depois, aparecerão quatro séries de três objectos, alguns deles diferentes dos apresentados, e terá que detectar a sequência inicial na mesma ordem.

    Como reabilitar ou melhorar o reconhecimento?

    Todas as habilidades cognitivas, incluindo o reconhecimento, podem ser treinadas para melhorar o seu rendimento. Na CogniFit oferecemos a possibilidade de fazê-lo de maneira profissional.

    A plasticidade cerebral é a base da reabilitação do reconhecimento e das outras capacidades cognitivas. A CogniFittem um conjunto de exercícios clínicos desenhados para reabilitar os défices no reconhecimento e outras funções cognitivas. O cérebro e as suas ligações neuronais fortalecem-se com o uso das funções que dependem destas. De modo que, se exercitamos frequentemente o reconhecimento, as ligações cerebrais das estructuras implicadas nesta capacidade serão fortalecidas.

    A CogniFit está a formada por uma completa equipa de profissionais especializados no estudo da plasticidade sináptica e nos processos de neurogenese. Isto permitiu a criação de um programa de estimulação cognitiva personalizado para as necessidades de cada usuário. Este programa teve origem numa precisa avaliação de reconhecimento e noutras funções cognitivas fundamentais. Com base nos resultados da avaliação, o programa de estimulação cognitiva da CogniFit oferece de forma automática um treino cognitivo personalizado para fortalecer o reconhecimento e outras funções cognitivas que se considerem necessárias de acordo com a avaliação.

    É imprescindível realizar um treino constante e apropriado para melhorar o reconhecimento. A CogniFit dispõe de ferramentas de avaliação e de reabilitação para optimizar esta função cognitiva. Para uma correcta estimulação são necessários 15 minutos por dia, dois ou três dias por semana.

    Pode-se aceder ao programa de estimulação cognitiva da CogniFit através da Internet. Há uma grande variedade de actividades interactivas, em forma de divertidos jogos mentais, que podem realizar-se através de um computador. Ao finalizar a sessão, a CogniFit mostrará um gráfico detalhado com a evolução do estado cognitivo.

    Por favor, escreva o seu endereço de e-mail