Escolha sua plataforma e compre
Tente um mês grátis de carga com 10 licenças.
Para que vai servir a conta?
Cadastre-se
loading

Ao se registrar e usar CogniFit, você aceita que leu, entendeu e que está de acordo com as de Uso e a de Privacidade de CogniFit.

Investigação Cognitiva - Como manter o seu cérebro em forma?

Investigação Cognitiva - Como manter o seu cérebro em forma?

O exercício cerebral é um termo cada vez mais familiar. Isto ocorre principalmente porque quanto mais os cientistas aprendem sobre o cérebro, mais nos damos conta do importante que é manter o nosso cérebro, assim como o nosso corpo em boa forma. E quando se trata de como o cérebro se vê afetado pelo envelhecimento, existem boas e más notícias.

A ideia de que o envelhecimento leva a um dano mental não é algo que a investigação cognitiva demonstrou recentemente. Como William Shakespeare já escreveu em 'Much Ado About Nothing' ('Muito barulho por nada'), 'Quando a idade chega, o engenho se vai.' Mas a boa notícia é que uma investigação recente demonstrou que esta ideia não é completamente correta. A evidência atual sugere que o cérebro é um órgão flexível, e que apesar da idade, o cérebro é capaz de manter e inclusive melhorar o seu nível de rendimento, especialmente se é levado um estilo de vida ativo e mentalmente estimulante.

Então, qual é a má notícia? Bem, como outras coisas na vida, o exercício cerebral exige um pouco de trabalho. O cérebro, obviamente, não é tonto, e como na sua rotina diária existem muitas tarefas que se repetem uma e outra vez, o cérebro, que é um processador de informação extremamente eficiente, cria acessos diretos para realizar estas tarefas cognitivas repetitivas.

Por exemplo, quando você aprendeu a dirigir um carro, provavelmente no começo era difícil manter uma conversação e dirigir ao mesmo tempo, porque o seu cérebro estava ocupado processando todos os estímulos novos e realizando as tarefas cognitivas que são implicadas na direção. Porém quando você adquire certas experiências, digamos que você é um motorista experiente, é muito mais fácil falar com os passageiros, desfrutar da paisagem e conduzir, tudo ao mesmo tempo.

Obviamente é bom que muitas das tarefas cognitivas da condução tenham sido automatizadas, já que isto permite ao seu cérebro desviar a sua atenção e destinar recursos a outras coisas. Entretanto, a longo prazo, cria demasiados problemas, já que a tendência natural do cérebro a aprender da experiência e criar rotinas para processar mais facilmente a informação diária, também o encoraja a ser mais preguiçoso e a relaxar um pouco. Conforme vai envelhecendo, este problema vai se agravando porque é mais difícil desenvolver atividades novas que coloquem a prova o cérebro e o tirem da letargia de uma vida de tratamento automatizado. Esta é precisamente a razão pela qual o cerebral é tão importante.

O exercício cerebral é como o exercício físico. Da mesma maneira que os seus músculos, o seu cérebro precisa de desafios constantes para se manter em forma e saudável. Muitas pessoas acreditam que fazer Sudokus, palavras cruzadas ou jogar ao bridge é útil como exercício cerebral. Está claro que é melhor que nada e é certo que podem ajudar a manter o cérebro em boa forma, mas se são repetidos continuamente os mesmos tipos de atividades cerebrais, estas também vão chegar a se converter em rotinárias e já não treinarão adequadamente todos os atributos que são essenciais para a saúde cerebral e um bom estado físico em geral. A verdadeira chave para um ótimo exercício cerebral, para que sejam exercitados constantemente todas as partes do seu cérebro, é de se expor ao maior número possível de atividades cognitivas novas e diferentes. Este nível de forma física exige um programa mais completo e compreensível do treinamento do cérebro.

O motivo disto é que a cognição é composta de vários atributos que operam juntos. Estes incluem a (o bom que você é memorizando e recuperando a informação), a atenção (o capaz que você é para se concentrar em uma ou várias tarefas), a percepção (o bem que percebe os diferentes estímulos no seu entorno), e a coordenação mão-olho (o bem que traduz a informação visual em movimento corporal). Uma vez que todos somos indivíduos únicos, o tipo de exercício cerebral que necessita será diferente dos demais. Assim que o programa de treinamento cerebral ideal é aquele que é capaz de determinar as suas fortalezas e debilidades e criar uma rotina de exercícios personalizados que te ofereçam o tipo de treinamento que precisa para manter o seu cérebro ativo e saudável.

Ou, como também disse Shakespeare, 'Tudo está preparado, se nossas mentes também estão.'

Por favor, escreva o seu endereço de e-mail